08 de junho de 2018, 11h19

Barroso autoriza deputado preso a exercer mandato na Câmara

O deputado voltará a receber o salário integral de R$ 33,7 mil

Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
O deputado João Rodrigues (PSD-SC) poderá voltar a exercer o mandato de federal durante o dia e dormir na Penitenciária da Papuda à noite. Decisão do ministro Luís Roberto Barroso autorizou o parlamentar a voltar à Câmara. Rodrigues começou a cumprir pena de cinco anos e três meses, em fevereiro, pelo crime de fraude em licitação. O deputado voltará a receber o salário integral de R$ 33,7 mil. Durante o período de reclusão, a remuneração caiu para R$ 9 mil pelo não comparecimento às sessões. Além de Rodrigues, os deputados Celso Jacob e Paulo Maluf também cumprem pena. Ao ex-prefeito...

O deputado João Rodrigues (PSD-SC) poderá voltar a exercer o mandato de federal durante o dia e dormir na Penitenciária da Papuda à noite. Decisão do ministro Luís Roberto Barroso autorizou o parlamentar a voltar à Câmara. Rodrigues começou a cumprir pena de cinco anos e três meses, em fevereiro, pelo crime de fraude em licitação.

O deputado voltará a receber o salário integral de R$ 33,7 mil. Durante o período de reclusão, a remuneração caiu para R$ 9 mil pelo não comparecimento às sessões.

Além de Rodrigues, os deputados Celso Jacob e Paulo Maluf também cumprem pena. Ao ex-prefeito de São Paulo foi concedida a prisão domiciliar pelo STF sob a alegação do quadro debilitado de saúde;