ASSISTA
12 de Março de 2017, 12h37

Barroso rebate Gilmar: Caixa 2 é crime

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso rebateu as recentes declarações de Gilmar Mendes, seu colega na Corte, de que caixa dois eleitoral poderia não ser crime; Barroso afirmou que “caixa dois e corrupção podem, de fato, ser coisas diferentes”, “mas ambos são crimes”, concluiu.

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso rebateu as recentes declarações de Gilmar Mendes, seu colega na Corte, de que caixa dois eleitoral poderia não ser crime; Barroso afirmou que  “caixa dois e corrupção podem, de fato, ser coisas diferentes”, “mas ambos são crimes”, concluiu

Por Brasil 247

O ministro Luís Roberto Barroso rebateu recentes declarações de Gilmar Mendes, seu colega no STF (Supremo Tribunal Federal), que afirmara— em uma declaração alinhada com o discurso de lideranças tucanas, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso— que o caixa dois eleitoral não configuraria crime.

Em entrevista à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, Luís Roberto Barroso afirmou que “caixa dois e corrupção podem, de fato, ser coisas diferentes”. “Mas ambos são crimes”, concluiu.

Com as delações da Odebrecht revelando o repasse de caixa dois para diversas campanhas do PSDB, o partido e seus aliados vêm tentando defender a tese de que o caixa dois só seria crime em caso de enriquecimento pessoal.