Blog do Rovai

01 de agosto de 2014, 13h45

Fábio Hideki é um preso político do PSDB. E nós, calados, somos cúmplices

É urgente organizar um movimento na sociedade civil para que Hideki seja investigado de forma justa e não apodreça na cadeia como preso político do tucanato

Desde o dia 23 de junho, Fábio Hideki, estudante da USP, está preso por participar das manifestações em São Paulo. É uma vergonha por um lado que o governo do estado tente transformá-lo num bandido sem ter apresentado uma única prova sequer. Ao contrário, o primeiro vídeo que pode ser visto  logo após este parágrafo é do momento da prisão. Nada é encontrado que pudesse gerar um flagrante. Mas mesmo assim uma das acusações que pesa sobre Hideki é a de que ele portava explosivos quando foi preso. Por outro lado, é uma vergonha quase do mesmo tamanho do que da ação violenta do governo tucano que a sociedade civil paulista não tenha se solidarizado com Hideki da maneira que deveria e que é necessária num caso como este.

E que mesmo os grupos de ativistas mais engajados das Jornadas de Junho não tenham conseguido transformar esse caso numa causa. Aliás, diferente do Rio de Janeiro, onde as prisões levaram centenas de pessoas às ruas. E onde foi ativada uma rede de ação e de solidariedade para que os 23 presos fossem libertados.

Em São Paulo, não. Algumas personalidades que são referências na luta pelos Direitos Humanos como o padre Júlio Lancelotti e o deputado estadual Adriano Diogo se manifestaram. Aliás, o vídeo do deputado contando a visita que fez a Hideki (no pé deste texto) merece ser assistido. Além deles, o advogado Luiz Eduardo Greenhalg tentou um habeas corpus para Hideki e o também advogado Pedro Abramovay escreveu um belo texto sobre o caso no Brasil Post. Mas essas ações isoladas ainda não se articularam em algo que no mínimo passe a constranger aqueles que estão buscando usar o estudante como boi de piranha das suas necessidades políticas.

É urgente organizar um movimento na sociedade civil para que Hideki seja investigado de forma justa e não apodreça na cadeia como um preso político do tucanato. Porque é exatamente isso que ele é neste momento. O PSDB precisa apresentar umas cabeças para dizer que coibiu o “vandalismo”. Não importa quais sejam. Importa poder mostrar ao seu eleitorado conservador que a ordem está garantida. E a ordem passou a ser ter um Hideki preso.

Hoje é o Hideki, mas daqui a pouco serão outros. Um presidente de um sindicato, um líder estudantil, uma pessoa ligada a um coletivo. Não se pode tratar isso com naturalidade. A naturalização do uso das forças de segurança contra os movimentos sociais é um enorme risco democrático. Somos todos Hideki precisa se tornar não só um meme nas redes como também nas ruas. E o quanto antes. Porque a injustiça que está sendo cometida contra ele não é algo pessoal, mas coletiva. É contra o Estado de Direito.