Blog do Rovai

25 de novembro de 2011, 12h02

O reitor da USP e o tapete voador

Era dia 22 de janeiro de 2010, uma sexta-feira, o último dia do professor João Grandino Rodas na direção da Faculdade de Direito, da USP. Na próxima segunda-feira  (25), ele assumiria a reitoria da Universidade, no lugar da professora Suely Vilela. Neste dia, Rodas enviou um ofício ao chefe de gabinete da Reitora da Universidade, professor Alberto Amadio, “emprestando” dois tapetes persas, modelo Hosseinabad, que pertenciam ao mobiliário da Faculdade de Direito, à reitoria.

No texto, alega que os tapetes serviriam para “guarnecer o gabinete do reitor” e que esses mesmos itens estariam “presentemente sem utilização” na Faculdade de Direito. O detalhe é que fez isso sem consultar o professor Antonio Magalhães Gomes Filho, seu sucessor na gestão da congregação do Largo São Franscisco. Os tapetes em questão foram doados à Faculdade de Direito pela Fundação Arcadas, no dia 18 de junho de 2008.

Os documentos que comprovam o narrado acima podem ser conferidos aí embaixo. A ingênua pergunta que este blogueiro se fez é: essa atitude não é bizonha do ponto de vista moral? O reitor tem todo o direito de se explicar e este blog aguarda ansiosamente suas respostas acerca dessas questões.

Veja também:  De tsunami a chuva ácida, governo Bolsonaro entra em estado terminal no 15M

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum