Blog do Rovai

21 de abril de 2018, 15h16

Poema para Boff e Lula

A liberdade tem barbas brancas
Um olhar distante
E a lágrima pulsante

A liberdade é silêncio
E atende pelo nome de
Leo

Leonardo, fiel

Do doce olhar
Que nos acalanta
Na plena agonia
Da cidade fria

No sonho vivido
De um bom dia
Que nos faz raiar

Leonardo, fiel

Seu grito escondido
O choro sentido
Não será ao léu

Leonardo, suas barbas brancas
Seu olhar contido
Vão brilhar o céu

Foto: Eduardo Matysiak