Blog do Rovai

08 de novembro de 2017, 18h57

William Waack se despede do jornalismo da pior forma possível

Dado tudo o que fez e com a raiva que fez nos últimos anos, o que está acontecendo com Waack no dia de hoje não é exatamente exatamente um castigo

A Revista Fórum foi um dos primeiros veículos (senão o primeiro) a publicar o vídeo do jornalista e apresentador William Waack num ato racista.

Primeiro, Waack se irrita com um buzina e depois atribui o ato a um preto. E ao fazer a colocação racista se diverte aos risos com seu entrevistado.

No jornalismo, há um certo pacto de coleguismo. Mesmo que você discorde bastante de um amigo de redação, em geral o defende nos momentos duros. Inclusive nas grandes besteiras.

É um pacto normal das corporações. Entre médicos, advogados, engenheiros etc, não é diferente. Mas não parece ter sido o que ocorreu neste caso de Waack.

Este vídeo foi vazado a partir da Globo. Não foi um jornalista da Record ou da Fórum que entrou nos arquivos da Vênus Platinada e colocou as imagens com o áudio pra circular na rede. E quem o fez sabe que seria caçado (o que já está acontecendo) como um Snowden.

Mas quem botou o vídeo para rodar pelas redes o fez por ódio. Porque Waack é um dos jornalistas mais odiados da emissora. Quem trabalhou com ele ou próximo dele, não o suporta.

Veja também:  Sobre a canalhice: a Globo e a Lava Jato

E por isso esse vídeo fará tanto barulho. E ao mesmo tempo tanto silêncio. Ninguém teve coragem de defender Waack depois de horas do vídeo circulando.

A Globo e nem a GloboNews, a não ser que consigam provar que este vídeo é uma montagem bizarra apresentando o original, não conseguirão mantê-lo nem a frente do Jornal da Globo nem do programa de debates que ele media.

A imagem dessas emissoras se associaria ao seu comentário. Ou seja, as horas de Waack estão contadas.

Dado tudo o que fez e com a raiva que fez nos últimos anos, o que está acontecendo com Waack no dia de hoje não é exatamente exatamente um castigo. Parece apenas uma compensação.

A vida é circular. Ou como se diz muito nas cidades praianas, as ondas vão e vem. E nos caso de Waack elas parecem ter voltado com tudo. E lhe deixaram nu para o público. Um nu horrível de se ver. O que revela muito do que foi sua trajetória como jornalista.

Veja também:  Ali Kamel defende cobertura do Jornal Nacional em caso Moro e reage à comparação com Zorra Total

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum