ASSISTA
16 de Maio de 2014, 13h28

Bélgica criminaliza as cantadas em vias públicas

Prática passa a ser considerada assédio sexual e as penas vão de multa até detenção por um ano

Prática passa a ser considerada assédio sexual e as penas vão de multa até detenção por um ano

Por Redação

O Senado da Bélgica aprovou ontem (15) lei que tona crime as cantadas a mulheres em vias públicas. Quem o fizer, terá que pagar multa e pode ter que cumprir até um ano de prisão. Com a lei, o país se torna o primeiro da Europa a criminalizar tal prática.

A lei que transformou a cantada em um tipo de “assédio sexual” ganhou corpo após o lançamento do documentário “Femme de la rue” (A mulher da rua), dirigido pela estudante Sophie Peters, que retrata os assédios que as mulheres sofrem ao transitarem pelos espaços públicos. Com uma câmera caseira, Peters filmou os assédios e insultos os quais as mulheres eram vítimas.

Joelle Milquet, ministra da Igualdade de Oportunidade, disse que a nova lei transforma em “ofensa criminal” as intimidações sexuais nas ruas. Parte da população se posicionou contrariamente à nova norma, pois, ainda não entende com serão aplicadas as sanções.

A nova legislação entra em vigor a partir de junho deste ano.