Uma carta aberta a FHC que merece ir para os livros de história

Segue uma Carta Aberta de Theotonio dos Santos, economista, cientista político e um dos formuladores da Teoria da Dependência. Hoje é um dos principais expoentes da Teoria do Sistema Mundo. Mestre em Ciência Política...

Segue uma Carta Aberta de Theotonio dos Santos, economista, cientista político e um dos formuladores da Teoria da Dependência. Hoje é um dos principais expoentes da Teoria do Sistema Mundo. Mestre em Ciência Política pela UnB e doutor “notório saber” pela UFMG e pela UFF. . Coordenador da cátedra e rede UNU-UNESCO de Economia Global e Desenvolvimento sustentável – REGGEN.

O texto é um primor e contribui tanto para entender o quanto o governo do PSDB  foi deletério para o Brasil como ajuda a impedir que a mídia tente “lavar branquinho” a história e produzir uma nova versão do que foram os anos FHC.
THEOTONIO DOS SANTOS: CARTA ABERTA A FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

Meu caro Fernando,

Vejo-me na obrigação de responder a carta aberta que você dirigiu ao Lula, em nome de uma velha polêmica que você e o José Serra iniciaram em 1978 contra o Rui Mauro Marini, eu, André Gunder Frank e Vânia Bambirra, rompendo com um esforço teórico comum que iniciamos no Chile na segunda metade dos nos 1960.

A discussão agora não é entre os cientistas sociais e sim a partir de uma experiência política que reflete contudo este debate teórico. Esta carta assinada por você como ex-presidente é uma defesa muito frágil teórica e politicamente de sua gestão. Quem a lê não pode compreender porque você saiu do governo com 23% de aprovação enquanto Lula deixa o seu governo com 96% de aprovação.Já discutimos em várias oportunidades os mitos que se criaram em torno dos chamados êxitos do seu governo. Já no seu governo vários estudiosos discutimos, o inevitável caminho de seu fracasso junto à maioria da população. Pois as premissas teóricas em que baseava sua ação política eram profundamente equivocadas e contraditórias com os interesses da maioria da população. (Se os leitores têm interesse de conhecer o debate sobre estas bases teóricas lhe recomendo meu livro já esgotado: Teoria da Dependência: Balanço e Perspectivas, Editora Civilização Brasileira, Rio, 2000). Contudo nesta oportunidade me cabe concentrar-me nos mitos criados em torno do seu governo, os quais você repete exaustivamente nesta carta aberta.O primeiro mito é de que seu governo foi um êxito econômico a partir do fortalecimento do real e que o governo Lula estaria apoiado neste êxito alcançando assim resultados positivos que não quer compartilhar com você… Em primeiro lugar vamos desmitificar a afirmação de que foi o plano real que acabou com a inflação. Os dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%. A partir de 1994, TODAS AS ECONOMIAS DO MUNDO APRESENTARAM UMA QUEDA DA INFLAÇÃO PARA MENOS DE 10%. Claro que em cada pais apareceram os “gênios” locais que se apresentaram como os autores desta queda. Mas isto é falso: tratava-se de um movimento planetário. No caso brasileiro, a nossa inflação girou, durante todo seu governo, próxima dos 10% mais altos. TIVEMOS NO SEU GOVERNO UMA DAS MAIS ALTAS INFLAÇÕES DO MUNDO. E aqui chegamos no outro mito incrível. Segundo você e seus seguidores (e até setores de oposição ao seu governo que acreditam neste mito) sua política econômica assegurou a transformação do real numa moeda forte. Ora Fernando, sejamos cordatos: chamar uma moeda que começou em 1994 valendo 0,85 centavos por dólar e mantendo um valor falso até 1998, quando o próprio FMI exigia uma desvalorização de pelo menos uns 40% e o seu ministro da economia recusou-se a realizá-la “pelo menos até as eleições”, indicando assim a época em que esta desvalorização viria e quando os capitais estrangeiros deveriam sair do país antes de sua desvalorização, O fato é que quando você flexibilizou o cambio o real se desvalorizou chegando até a 4,00 reais por dólar. E não venha por a culpa da “ameaça petista” pois esta desvalorização ocorreu muito antes da “ameaça Lula”. ORA, UMA MOEDA QUE SE DESVALORIZA 4 VEZES EM 8 ANOS PODE SER CONSIDERADA UMA MOEDA FORTE? Em que manual de economia? Que economista respeitável sustenta esta tese? Conclusões: O plano Real não derrubou a inflação e sim uma deflação mundial que fez cair as inflações no mundo inteiro. A inflação brasileira continuou sendo uma das maiores do mundo durante o seu governo. O real foi uma moeda drasticamente debilitada. Isto é evidente: quando nossa inflação esteve acima da inflação mundial por vários anos, nossa moeda tinha que ser altamente desvalorizada. De maneira suicida ela foi mantida artificialmente com um alto valor que levou à crise brutal de 1999.

Segundo mito – Segundo você, o seu governo foi um exemplo de rigor fiscal. Meu Deus: um governo que elevou a dívida pública do Brasil de uns 60 bilhões de reais em 1994 para mais de 850 bilhões de dólares quando entregou o governo ao Lula, oito anos depois, é um exemplo de rigor fiscal? Gostaria de saber que economista poderia sustentar esta tese. Isto é um dos casos mais sérios de irresponsabilidade fiscal em toda a história da humanidade. E não adianta atribuir este endividamento colossal aos chamados “esqueletos” das dívidas dos estados, como o fez seu ministro de economia burlando a boa fé daqueles que preferiam não enfrentar a triste realidade de seu governo. Um governo que chegou a pagar 50% ao ano de juros por seus títulos para, em seguida, depositar os investimentos vindos do exterior em moeda forte a juros nominais de 3 a 4%, não pode fugir do fato de que criou uma dívida colossal só para atrair capitais do exterior para cobrir os déficits comerciais colossais gerados por uma moeda sobrevalorizada que impedia a exportação, agravada ainda mais pelos juros absurdos que pagava para cobrir o déficit que gerava. Este nível de irresponsabilidade cambial se transforma em irresponsabilidade fiscal que o povo brasileiro pagou sob a forma de uma queda da renda de cada brasileiro pobre. Nem falar da brutal concentração de renda que esta política agravou drasticamente neste pais da maior concentração de renda no mundo. Vergonha, Fernando. Muita vergonha. Baixa a cabeça e entenda porque nem seus companheiros de partido querem se identificar com o seu governo…te obrigando a sair sozinho nesta tarefa insana.

Terceiro mito – Segundo você, o Brasil tinha dificuldade de pagar sua dívida externa por causa da ameaça de um caos econômico que se esperava do governo Lula. Fernando, não brinca com a compreensão das pessoas. Em 1999 o Brasil tinha chegado à drástica situação de ter perdido TODAS AS SUAS DIVISAS. Você teve que pedir ajuda ao seu amigo Clinton que colocou à sua disposição os 20 bilhões de dólares do tesouro dos Estados Unidos e mais uns 25 BILHÕES DE DÓLARES DO FMI, Banco Mundial e BID. Tudo isto sem nenhuma garantia. Esperava-se aumentar as exportações do pais para gerar divisas para pagar esta dívida. O fracasso do setor exportador brasileiro mesmo com a espetacular desvalorização do real não permitiu juntar nenhum recurso em dólar para pagar a dívida. Não tem nada a ver com a ameaça de Lula. A ameaça de Lula existiu exatamente em consequência deste fracasso colossal de sua política macroeconômica. Sua política externa submissa aos interesses norte-americanos, apesar de algumas declarações críticas, ligava nossas exportações a uma economia decadente e um mercado já copado. A recusa dos seus neoliberais de promover uma política industrial na qual o Estado apoiava e orientava nossas exportações. A loucura do endividamento interno colossal. A impossibilidade de realizar inversões públicas apesar dos enormes recursos obtidos com a venda de uns 100 bilhões de dólares de empresas brasileiras. Os juros mais altos do mundo que inviabilizava e ainda inviabiliza a competitividade de qualquer empresa. Enfim, UM FRACASSO ECONOMICO ROTUNDO que se traduzia nos mais altos índices de risco do mundo, mesmo tratando-se de avaliadoras amigas. Uma dívida sem dinheiro para pagar… Fernando, o Lula não era ameaça de caos. Você era o caos. E o povo brasileiro correu tranquilamente o risco de eleger um torneiro mecânico e um partido de agitadores, segundo a avaliação de vocês, do que continuar a aventura econômica que você e seu partido criou para este país.

Gostaria de destacar a qualidade do seu governo em algum campo mas não posso fazê-lo nem no campo cultural para o qual foi chamado o nosso querido Francisco Weffort (neste então secretário geral do PT) e não criou um só museu, uma só campanha significativa. Que vergonha foi a comemoração dos 500 anos da “descoberta do Brasil”. E no plano educacional onde você não criou uma só universidade e entrou em choque com a maioria dos professores universitários sucateados em seus salários e em seu prestígio profissional. Não Fernando, não posso reconhecer nada que não pudesse ser feito por um medíocre presidente.Lamento muito o destino do Serra. Se ele não ganhar esta eleição vai ficar sem mandato, mas esta é a política. Vocês vão ter que revisar profundamente esta tentativa de encerrar a Era Vargas com a qual se identifica tão fortemente nosso povo. E terão que pensar que o capitalismo dependente que São Paulo construiu não é o que o povo brasileiro quer. E por mais que vocês tenham alcançado o domínio da imprensa brasileira, devido suas alianças internacionais e nacionais, está claro que isto não poderia assegurar ao PSDB um governo querido pelo nosso povo. Vocês vão ficar na nossa história com um episódio de reação contra o verdadeiro progresso que Dilma nos promete aprofundar. Ela nos disse que a luta contra a desigualdade é o verdadeiro fundamento de uma política progressista. E dessa política vocês estão fora.Apesar de tudo isto, me dá pena colocar em choque tão radical uma velha amizade. Apesar deste caminho tão equivocado, eu ainda gosto de vocês ( e tenho a melhor recordação de Ruth) mas quero vocês longe do poder no Brasil. Como a grande maioria do povo brasileiro. Poderemos bater um papo inocente em algum congresso internacional se é que vocês algum dia voltarão a frequentar este mundo dos intelectuais afastados das lides do poder.

Com a melhor disposição possível, mas com amor à verdade, me despeço.

No artigo

81 comments

  1. Roberto Locatelli Responder

    Isso é o que eu chamo de argumentos demolidores.

    1. Arnaldo Carrilho Responder

      O problema com essa carta é que, se registrada em livro sobre nossa história política, dificilmente será também publicada em compêndios escolares; não atingirá as comunidades de classe média e, muito menos, as de proletários e subproletários; suas circunstâncias políticas e históricas não serão estudadas e explicadas em aulas e cursos. Ficará restrita aos meios ditos intelectuais. Evidente que, mesmo sem tomar conhecimento dela e da situação que a motivou, a grande massa dos brasileiros já tem meios de compreender, por instinto, o que o missivista quis significar. De qualquer modo, acredito muito que jovens das periferias urbanas já devam estar à procura do seu texto e, assim, poderão divulgá-lo Brasil abaixo. Eles são as esperanças sólidas do País.

      1. sebastiao bertozzi Responder

        Meu amigo não fique preocupado, o povo deu a resposta nas urnas e vai continuar,nunca mais teremos os tucanos no poder.

      2. Beatriz Duarte Dias Responder

        Perfeito! Simplesmente.

      3. Alexandre Colisse Responder

        Assino em baixo do Arnaldo!

    2. André Responder

      Os dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%” – Ok. Que dados são estes? Qual a fonte desses dados? Note que o autor não cita nenhuma fonte!

  2. Rosalina Tavares Izento Responder

    Brilhantes observações. Foi o nosso porta voz. PARABÉNS!

  3. leila mattos Responder

    Eu quero q/além do FHC e dos tucanos pedantes e arrogantes,a atriz Regina Duarte,disseminadora do medo na população pelo caos iminente q/seria a eleição do Lula,lesse essa carta…

  4. Lúcio Wanderley Responder

    Quanta baboseira! Um estudante de 2º ano de economia rebateria tudo! Em que mundo esse senhor vivia, pra afirmar que o mundo inteiro apresentava inflações de 10%? E a dívida pública de 850 bi, que hoje beira os 2 bi, trocando papéis externos por internos pra enganar os trouxas com a estória de terem pago a dívida externa? Lula é um santo! Fez o milagre de colocar parasitas metidos a intelectuais em altos postos públicos!

    1. malba tahan Responder

      Não meu caro:

      Um estudante de 2o ano de economia NÃO rebateria nada (salvo se estudasse numa destas uniesquinas da vida). É só entrar no sítio do FMI, ou carregar o CIA FACT BOOK á partir de 1996 e confrontar os números Um exercício simples de econometria e de aritmática. Quanto aos Trilhões de divida pública , isto é de um dadaísmo só: O PIB do brasil ronda os U$ 2,2 trilhões e qualquer base de dados que voce compulse indicará que a dívida pública brasileira está na faixa de 32-35% do PIB, ou seja, algo da orde de 700 – 800 bilhões e não trilhões de dólares. vai fazer a lição de casa direito , meu filho e depois vem falar coma gente!!!!

    2. Angela Noronha Passos Responder

      Concordo plenamente com essa interpretação. Esse cidadão, que se acha informado, esqueceu de ponderar que o índice mais alto de inflação ocorreu no governo de Collor – em torno de 8%/ mês.
      Acho que a fala dele traduz mais um comprometimento político partidário, de ideologia petista, do que em veracidade do que foi escrito.
      Mas, é sempre assim “a companheirada” e seus simpatizantes fizeram o governo mais corruPTo da história deste país e ainda se acha no direito de atirar pedras em seus antecessores.

      1. Luciano Pires Responder

        É mesmo Angela Noronha Passos e Lúcio Wanderley?
        Adoraria que você mostrasse uma FONTE OFICIAL de inflação baixa na era FHC.
        Aprenda a ler e interpretar um texto, antes de opinar. É mais inteligente e honesto com os leitores que aqui comentam também.
        Vamos ao que disse o Renato Rovai? “No caso brasileiro, a nossa inflação girou, durante todo seu governo, próxima dos 10%”.
        PRÓXIMA DOS 10% ENTENDEU? 9,1% é próxima dos 10% como ele disse. Agora vamos dar uma olhadinha no que disse a Folha de São Paulo do dia 14/01/2010 – 08h49?

        ” Entre 1995 e 2002, durante o período de implementação do Plano Real, no governo Fernando Henrique Cardoso, o IPCA médio ficou em 9,1%”. Sendo que em 2002 último ano de FHC, a inflação chegou aos 12,5%.
        http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u679098.shtml
        Sobre corrupção. Fala sério… Você vai querer discutir corrupção do Governo do PT ante o que o PSDB que você defende com os dentes fez?
        Só no ESCÂNDALO DAS PRIVATIZAÇÕES foram desviados bilhões de dólares para as Ilhas Virgens Britânicas conforme mostram os documentos anexos ao livro A Privataria Tucana.
        E o ESCÂNDALO SALVATORE CACCIOLLA? 1 bilhão e meio de prejuízo aos cofres públicos.
        http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u329004.shtml

        Boa leitura!

        1. Romilda Raeder Responder

          Sem falar na compra de votos para que fosse mudada a Constituição, de modo a permitir a reeleição de FHC!

      2. lilana lima Responder

        Contra fatos não há argumentos! A tucanada esperneia e repete o mantra do PIG de governo mais corrupto! Corrupção foi durante o seu mandato mas que soube esconder bem nas profundezas das gavetas! Esquece q para o povo o governo desse falastrão foi um dos piores! Um governo técnico que esqueceu do seu principal componente: a população! E pra enganar besta, fez um bolsa família pra gatos pingados só pra sair bem na fita! Nós não merecemos mais isso!

    3. Henrique Responder

      Fico pensando exatamente na mesma coisa que você pontuou. Os argumentos são extremamente fracos, sem fonte confiável para respaldo e totalmente tendenciosos.
      É um desprazer ver que pessoas assim conseguem a atenção de outras pessoas que nada entendem de economia. Começa por aí, as medidas tomadas no governo FHC são usadas até hoje, como as bandas cambiais, que foi o que efetivamente balizou a inflação do Brasil, vide http://pt.wikipedia.org/wiki/Bandas_cambiais
      Isso se comprova ao percebermos a política de balizamento da economia adotada pelo Banco Central controlando a taxa Selic.

      1. Luciano Pires Responder

        Então faz assim ó Henrique. BUSQUE AS FONTES SEGURAS E OFICIAIS E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES.
        SÓ NÃO DÁ PARA OPINAR COM BASE EM “ACHISMOS” OU COM O QUE DIZEM CORONÉIS E CACIQUES DE PARTIDOS POLÍTICOS.
        SUGIRO EXERCITAR OS NEURÔNIOS E PRATICAR A TÉCNICA TBC.
        Tirar o Bumbum da Cadeira e procurar diversificar suas fontes de informação. Só com o que diz a Veja e a Globo não dá.

        1. Aline Responder

          Quer fontes oficiais?

          Que tal o IBGE?
          http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IA47&t=ipca-indice-geral-grupos-produtos-servicos

          É só clicar para ver o gráfico. Em abril/94 a inflação doi de 42,68 (no mês), em maio/94, 44,03 e em junho, 47,43. Depois da implementação do plano real, as taxas mensais não passam de 2,81% e vão caindo ao longo do tempo.

          Vai dizer que isso caiu do céu e se deve exclusivamente à conjuntura mudial?

          Aliás, se formos falar em conjuntura mundial, daí é que a coisa fica braba, com crise do México, crise da Rússia etc que, ao contrário da crise de 2009, afetaram a confiança nos países emergentes e não nos países “desenvolvidos”.

          Gostaria muito de saber de onde esse senhor que escreveu a carta tirou os dados para dizer, gritando (afinal, ele escreve tudo em caixa alta), que “TIVEMOS NO SEU GOVERNO UMA DAS MAIS ALTAS INFLAÇÕES DO MUNDO.”

          Inflação dos EUA (75-84): 7,7% (1992): 3,0% (1993): 3,0%
          Comunidade Europeia (75-84): 10,6% (1992):4,6% (1993): 3,6%
          Japão (75-84): 5,6% (1992):1,8% (1993): 1,5%
          Brasil (75-84): 84,9%
          Brasil (1992): 1.037,5%

          Infelizmente não há dados do Brasil em 93 para comparar, mas os de 1992 são bastante reveladores. Mais de 1000% de inflação anual é hiperinflação sim, e não tem nada a ver com o resto da economia mundial. O Brasil era uma das maiores inflações do mundo, atrás apenas da Iugoslávia e países da ex-USSR. Nem mesmo a África possuía inflação com mais de 2 dígitos.

          Quem quiser conferir, é só clicar: http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/weo0593/pdf/File5.pdf

          1. Jorge Campos

            Cara Aline! concordo com você ,acho que esse senhor devia viver em um outro planeta que tinha um país chamado Brasil que nunca tinha passsado por algm plano de barrar a inflação e que de repente como numa fábula o mundo mudou e o Brasil mudou com o mundo em comum a redução e estabilização da inflação ,coisa maravilhosa ! será que foi escrita por la Fontaine !

          2. Alexandre

            BOM MESMO, Aline, é comparar o “conjunto da obra” dos 2 governos:

            http://www.conversaafiada.com.br/economia/2013/02/24/atualizacao-lulilma-10-vs-0-fhc/

            Conteste isso! Estou aguardando…

    4. Erivan Raposo Responder

      E você é o novo gênio da economia, parabéns.

    5. Ferando Santos Responder

      Acho que ele se esqueceu de mencionar, que apesar que FHC comprava dólar mais caro e vendia/oferecia mais barato por quase 4 anos para forjar que tínhamos uma moeda forte, apesar de tudo, FHC fez muito pelo Brasil fazendo doações: doou quase todo o patrimônio nacional, inclusive, a MAIOR mineradora do MUNDO, a VALE. Confiantes de fazer outro sucessor de FHC, os tucanos já preparavam para doar também a Petrobrás, até conseguiram afundar a maior Plataforma de Petróleo, a P-36. Com isso, influenciariam a opinião pública de que estas empresas só dariam lucros nas mãos da iniciativa privada. Foi um erro. Lula foi eleito, e a Petrobras não virou a Petrobrax, e se tornou uma fortaleza, levando o mundo todo a terem o Brasil com bons olhos!!!
      Naquela época, de FHC, o Brasil e os brasileiros eram humilhados por todo mundo. Hoje, por todos os países, o Brasil e seus brasileiros são bem vindos e são respeitados a cada dia.
      Na era FHC, preto, pobre, aposentado e funcionário público, só serviam para tucanos subirem em cima. Hoje, o pobre pode ter casa, carro, tv, geladeira, etc…

    6. Marina Corrêa Nery Responder

      Brilhante texto …embasado por provas incontestáveis ! Lula , se lesse , agradeceria pelo reconhecimento do seu trabalho , pela tarefa árdua de limpar a ” lambança ” deixada por FHC ! Lúcio Wanderley , renda – se aos fatos e feche a boca , pra ñ servir de ” chacota ” diante de pessoas sensatas , inteligentes e politizadas . Você tem muito que estudar ; há muito pra vc aprender. Boa Sorte !

      1. Hugo Responder

        Tá de brincadeira né?

        Vc nem pesquisa o que realmente houve no governo FHC,esse texto deve ter sido escrito por um bêbado.Vá estudar!

        Ah e sabia q em 2010 o Pallocci reconheceu a eficácia das reformas do FHC e reconheceu o erro de ter se oposto a elas? e o Lula em 2009 deu graças a Deus pelo PROER do FHC que restaurou o sistema bancário nos anos 90 e evitou o contágio de 2008-09?

  5. Sergio Neumayer Responder

    É …. nada mais a dizer … impossível contestar.

  6. Cibele Responder

    Rovai, que legal que você descobriu isso! Eu já li há uns dois anos. Um falecido parente meu me mandou. Ele me recomendou muito que lesse essa carta, e é maravilhosa mesmo. Está aqui no desktop. Quem sabe o Azenha não reproduz, ou o PHA? Blogueiros “famosos” deveriam “repercutir” isso, hein?

  7. Trinitário Albacete Responder

    Incrível como tem intelectual que agride a gramática….e porque o compa nheiro colocou PHC e não PAULO HENRIQUE AMORIM, lacaio de Lula e Bispoa Macedo??? Isso, por si, desmoraliza qualquer argumentação.

  8. Antonio Fernando Araujo Responder

    Embora não seja “famoso” estou repercutindo essa Carta no brasileducom.blogspot. Só espero que funcione como mais uma pedrinha na construção da verdade e na sua divulgação.

    1. Cibele Responder

      Legal, Antonio. O “famoso” Azenha disse que já publicou em 2010. Se cada um de nós divulgar um pouquinho, haverá um impacto, disso tenho certeza. Não na maioria do povo, que já rejeita os tucanos, mas naqueles “esclarecidos” vejistas de plantão.

  9. Moacir Responder

    parabéns à muito não lia algo assim, abçs

  10. Luiz Carlos Responder

    Tchê com estes argumentos, espero que o FHC, se recolha a sua insignificância e nunca mais abra a boca para dizer bobagens.Há tempos que não via um cala boca tão contundente.

  11. Fabiano Lana Responder

    Antes de dizer se os argumentos são “demolidores” ou não é bom ver se eles podem ser desmontados. Dei uma olhada rápida no texto e já achei algumas distorções (há muitas outras). Segue o que foi publicado na página de Leandro Fortes no facebool

    “Aprovação de 96% de Lula”. Aí já tem uma pequena má-fé. Pior que não precisava, porque a aprovação monstruosa de Lula já era de 84% no final de 2010. O autor incluiu regular na aprovação de Lula o que é um erro metodológico porque existe regular positivo e regular negativo. De qualquer fora, no caso de FH 2002 foi tirado o regular do cálculo de aprovação, pode conferir. Isso foi feito, não?

    Além disso o respeitado camarada (cheio de títulos) já tirou o corpo fora dizendo que não fará uma análise teórica. Mas é bastante estranho para um acadêmico utilizar índices de aprovação popular para dizer se um governo é bom ou não (isso é para os políticos e para a mesa de bar). O caso mais clássico de todos – veja lá no livro do Ian Kershaw – a aprovação a Hitler nos anos 30 foi mais de 80%, quase um Lula (os nazis eram bons, então?). Daí, para um acadêmico se utilizar desse expediente logo de cara já indica uma fragilidade nos argumentos, concorda?

    Mas há um bocado de erros factuais também. Quem sabe me sobra um instante hoje para responder. Mas já lembro outra coisa, quando ficam com esse papo de doutor não sei aonde, pós-doutor em tal lugar, é tentativa de intimidar os incautos por meio de títulos. Não caio nessa. Vou ao mérito do texto sempre.

    1. Gilberto Marotta Responder

      “Vou ao mérito do texto sempre”. Pois é, vai mas não foi. Pra variar, ficou no superficial, tentando rebater o texto por uma observação de passagem da realidade política brasileira (verdadeira, aliás: não importa o enfoque que se dê, FHC saiu escorraçado; Lula, aclamado). Os fatos elencados quanto à inflação, dívida externa, câmbio… nada disso foi analisado ou questionado. Saiu pela tangente, fugiu, como fogem todos os que defendem aquele governo criminoso, a aprovação de FHC foi muita para o governo medíocre que fez, e só foi alcançada graças ao apoio irrestrito e festivo dos quatro maiores grupos de comunicação do país: Globo, Abril, Folha e Estado. Tivessem eles com FHC e seu partido a vigilância militante que mantem com Lula e o PT, FHC já estava preso ou banido do país…

      1. Kessy Responder

        Pois é, Gilberto pessoas defenderem FHC já é surreal, debater está carta é beirar a loucura. Passam atestados de imbecilidade e desinformação política em todos os parâmetros total.
        É gostar de ser traído. A pessoa que dilapidou o País doou patrimônio do povo brasileiro e ainda defendem o cara. Fala sério. No mínimo devem gostar de chapéu com chifre!

  12. Eduardo Responder

    Se os homens do PSDB são estas mentiras imaginem o que virá após a era Lula .

  13. Sílvia Eugênia Galli Responder

    Um bloguista que o Lula precisa….Até no seu facebook!!!

  14. Fabiano Lana Responder

    Vou apontar mais uma barbaridade no texto. O tal aumento da dívida pública. Mas será que o grande professor não sabe que a dívida pública federal se multiplicou em sua maior parte porque o governo FH assumiu todas as dívidas estaduais e passou a cobrar a dívida dos estados da federação a juros mais baixos? Hoje já se pensa em fazer algo assim na Zona do Euro, com os países endividados

  15. reinaldo bordon carletti Responder

    bem, depois dessa lavagem d’alma, esperemos aproximadamente uns vinte anos, para que o hipócrita de higienópolis,entenda o teor dessa carta e tente responder, o que eu duvido.
    reinaldo carletti

  16. Alexandre Straub Responder

    Quanto engano.
    A inflação brasileira foi a pior que houve mundo, pois durou muito tempo. Dizer que a inflação era igual no mundo inteiro é simplesmente mentira. A inflação por aqui era de 30% ao mês.
    O que o autor dessa carta não sabe, ou finge não saber, é que quem gera inflação é a impressora do Banco Central. Que no Brasil recebia ordem do governo. Ao contrario de economias mais desenvolvidas onde o Banco Central é independente do governo.
    Era assim que se pagava as dívidas até os anos 90. Era só imprimir dinheiro.
    Além disso era necessário acabar com a inercia da inflação. O Plano Real fez isso.

  17. Kaio Rafael Responder

    Não que eu entenda realmente do que está sendo dito aqui (preciso pesquisar em outras fontes), mas será mesmo que um professor tão gabaritado cometeria esses colossais erros de português?

    Independente de serem bons argumentos, peca muito na credibilidade…

    1. Kaio Rafael Responder

      Fiz uma pesquisa rápida na internet e a carta parece verídica. Meus apontamentos sobre os erros de português são desnecessários para o debate. Vou pesquisar os argumentos agora.

      Obrigado.

      1. Marcos Venícius Responder

        Os erros de português são tolos, mas existem. Na última linha tem um pequeno errinho de gramática, “me despeço”. O correto seria “despeço-me” pois se utiliza ênclise em pronomes deste cunho vindos depois de vírgula. Verifique na última linha do texto. Bem, o único texto que percebi foi esse, até porque não li com muita atenção.

  18. Rodrigo Abrantes Responder

    Sem dúvida concordo pelo primor argumentativo do texto e concordo em grande parte com ele. Entretanto, questiono algumas vezes sobre as promessas referidas à atual presidente. Será que os interesses defendidos não continuam como que por costume? Enfim, uma pena esse nosso sistema político, capaz de propiciar, como foi no dia de comemoração da nossa independência, pronunciamento eleitoreiro em plena época de campanha para tentar suprir, de certa forma, a queda de prestígio dos candidatos da base aliada, sobretudo nos maiores currais eleitorais.

  19. Marcelo Responder

    Não sei se se despede com amor a verdade , ja qua começa a mentir nos números de inflação e cotação do dolar

    A cotação do dólar cresceu quando Lulinha Paz e Amor começou a subir nas pesquisas eleitorais, ou seja, era o receio que os barbudinhos inspiravam no mercado externo chegando ao patamar de 4 Reais em Outubro de 2002 , justamente o mes que o sapo barbudo ganhou a eleição.

    O blogueiro diz : “Em primeiro lugar vamos desmitificar a afirmação de que foi o plano real que acabou com a inflação. Os dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%.

    Para desmistificar tal bobagem segue o histórico de inflação das demais economias do mundo dos últimos 40 anos:

    http://pt.global-rates.com/estatisticas-economicas/inflacao/1991.aspx

    1. natalia Responder

      ótimas informações. aposto que metade aqui não leu….

  20. Lia Drumond Responder

    E que delícia saber que existe essa carta…

  21. Mauro Responder

    Qta. bobagem mal escrita e mentirosa. E quem é esse cidadão mesmo? Com essa verve deveria no mínimo ser um intelectual reconhecido, mas sinceramente nunca ouvi falar dele… deve ser mais um petralha recalcado com o julgamento da era Lula que porá os pingos nos “is” neste nosso iletrado Brasil. Qto. ao repúdio ao PSDB o engraçado é que a oposição elegeu-se na última eleição em praticamente metade dos estados… a análise deste cara é leviana e indecente….

  22. Sergio Nogueira Lopes Responder

    Os argumentos parecem frágeis e movidos mais pela emoção e por velhas mágoas Tive na leitura do texto, dificuldade em perceber neutralidade do autor.Ademais,me parece impossível fazer uma análise “científica” comparativa entre dois períodos curtos seguidos e digamos, “em regimes oficial”… Mas, afinal, essa carta e” do Theotonio_ esse rapaz jovem e bonito que está aqui no facebook? Não combina!

  23. Rodolfo Responder

    Bacana!

  24. Fabio Responder

    “Em primeiro lugar vamos desmitificar a afirmação de que foi o plano real que acabou com a inflação. Os dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%. A partir de 1994, TODAS AS ECONOMIAS DO MUNDO APRESENTARAM UMA QUEDA DA INFLAÇÃO PARA MENOS DE 10%. ”

    Vergonha alheia. A inflação é um fenômeno monetário, pra começar. É criada pelos bancos centrais como um imposto escondido e corrói a riqueza da sociedade civil. Esse idiota não sabe o be-a-bá de economia, até um keynesiano não falaria uma besteira dessas.

  25. Ittala Nandi Responder

    Informações que desmistificam o Sr. FHC, acomodado, burgues, que nunca demonstrou ter muito orgulho de ser brasileiro, muito pelo contrario. Informações corajosas e escritas de forma coloquial como deve ser, sem os dei-lhe, ofereceu-me, oferta-lo, chama-lo-ei, pode coisa mais feia, mais fora da realidade do brasileiro homem da rua? Como artista pouco se fez em seu governo pela cultura,que antecede a educação. Não li nenhuma contestação à carta que tivesse qualquer, qualquer informação relevante, apenas palavras, palavras vazias.

  26. Joubert Responder

    Enquanto uns aplaudem, outros rebatem números e outros questionam a competência de quem escreveu, baseando-se em erros gramaticais, o povo, que muitos pensam poder fazer de bobo vai votando e deixando bem claro o que lhe agrada e o que lhe faz mal. E nesse caso, está muito evidente que apesar do empenho dos grandes veículos de comunicação em mostrar o contrário, a turba não gostou muito de FHC, resolveu experimentar o oposto e até se surpreendeu! Pudera! Somos todos ignorantes, graças a Deus!

  27. natalia Responder

    seus PETITAS BURROSSSSSS..VÃO DEFENDER O MENSALÃO TBM ??????

    1. Glauber dos Santos Responder

      Uma sugestão de leitura para pessoas inteligentes e que gostam de ler, sugiro um dos livros indicados ao 54 Prêmio Jabuti – 2012:
      http://www.premiojabuti.com.br/resultado-fase1-2012
      Na categoria reportagem o título 9º – A privataria tucana – Amaury Ribeiro Jr. – Geração Editorial
      Um deleite para quem gosta de história e política, fartamente ilustrado com documentos.

  28. Alyson Responder

    Simplesmente sensacional!! Deixo aqui uma análise que fiz sobre esse assunto: http://analisandomelhor.wordpress.com/2012/09/04/palmas-para-dilma-e-vaias-a-fhc/

  29. Walter Responder

    Nossa…. Parei na parte da inflação global que os “Gênios” roubaram o mérito da cura para si.
    Estou na dúvida se devo ter medo que um bando de imbecis comprou e esgotou o livro desse idiota ou se devo ficar feliz pq agora uma parcela da população tem pelo menos um livro de piadas em mãos que os tornarão pessoas mais felizes.

    1. Gustavo Perin Responder

      Sensacional! Se for livro de piadas, devem ser as + s/ graças possíveis…

  30. monica maciel alves Responder

    Como um anafabeto ousa responder uma carta escrita por um político como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ? Provavelmente ele não entendeu nada. Cala a boca !!!!!!

  31. jorge luiz pesquero Responder

    Prezados,
    Gostaria de ler um documento sobre a era FHC mais completo, mostrando o mal que este indivíduo e seu partido fizeram e têm feito ao país. Mostrando por exemplo a situação que ele deixou as universidades publicas, no total abandono, faltando recursos inclusive para pagamento de energia elétrica em algumas. O abandono das universidades obviamente fazia parte de um plano para desacreditar as universidades perante a população e deixar seus proprios integrantes fragilizados para facilitar a privatização. Hoje a realidade das universidades não é uma maravilha, mas os investimentos, os salários e a infraestrutura melhoraram de forma significativa. Alias, a estratégia de desacreditar para facilitar a privatização parece ter sido escolha do grupo em todos os setores. A Petrobras por exemplo. Analisemos o que aconteceu na era FHC com essa empresa que hoje é um dos orgulhos dos brasileiros. Na tentativa de privatizar a Petrobras o grupo no poder tentou mudar o nome para petrobrax. Lembram-se disso?Estratégia vil, pois imaginaram que não sendo Petrobras ficaria menor a resistencia da população brasileira. Gastaram uma fortuna só com essa tentativa de mudar o nome. Paralelamente utilizaram de outras estratégias, na tentativa de desacreditar a Petrobras frente a população e fazer com que esta até preferisse a privatização. Se analisarmos o histórico de acidentes acontecidos na Petrobras, em toda sua história, vamos ficar surpresos. Em toda a história da Petrobras aconteceram pouco mais de 40 acidentes envolvendo inclusive vazamentos. Destes, aproximadamente 40 acidentes, em torno de 28 ocorreram nos ultimos dois anos do governo FHC, inclusive com a plataforma de Campos, com morte de funcionários da empresa. Uma plataforma de valor incalculavel. Porque será que aconteceram tantos acidentes com a Petrobras em tão curto espaço de tempo e exatamente no momento que FHC tentava privatizar a empresa?Creio que isso deve ser motivo de investigação. Foram milhões e milhões em recursos públicos jogados no lixo por conta de uma política de privatização.

    1. Wellington Sousa Responder

      Procura pelo livro “O Chefe” na net, talvez abra seus olhos alienados. Ah, e sabe quantos petistas estão recebendo comissão sem trabalhar na Petrobrás? Talvez seja por isso que o PT seja contra a privatização da empresa, pra sustentar seus babão e prostitutas amantes, uma espécie de “cala a boca, toma o teu”! Petrobrás, orgulho brasileiro. kkkk, Vai te informar mais.

  32. Maria Responder

    Sensacional! Fernando Henrique é um ressentido fracassado!

  33. Fernando Feitas Responder

    Não tenho muito o que comentar, depois de uma aula de tamanho aproveitamento e criando ainda mais argumentos par nós militantes que compartilhamos a mesma idéia de um dia termos um país mais justo e igualitario, só posso vir aqui agradecer pelo belo exemplo de cidadania e compromisso com a verdade!!!

  34. Henrique Zanon Responder

    Se esta carta é verdadeira, então eu gostaria que o autor dela, por gentileza, me explicasse mais sobre as bandas cambiais e como elas são usadas até hoje para balizar a economia, vide o controle feito da taxa Selic atualmente. Medidas estas, aliás, implementadas durante o Plano Real.
    Gostaria que ele me explicasse também os motivos do país crescer ridiculamente, mesmo em épocas próperas, frente outros paises do BRIC.
    E por último, gostaria de informar que a dívida externa, que foi reduzida, transformou-se em dívida interna e para os deslumbrados de plantão, análise de PIB é conversa para boi dormir, pois ela não representa o poderio financeiro do país, posto que ela só analisa o superávit primário e após isso é que vem toda a carga financeira que pesa nas nossas divisas. Ou seja, um PIB bom não representa um bom desempenho e nem uma boa gestão.
    Enfim… por enquanto essas pontuações são suficientes. Fico no aguardo da resposta.

  35. Glauber dos Santos Responder

    Uma carta genial,
    Muito obrigado Sr. Theotonio dos Santos por suas ponderações históricas, um grande abraço!

    E para aqueles que gostariam de se aprofundar nos grandes méritos do governo neoliberal no Brasil segue uma sugestão de leitura, um livro indicado ao 54 Prêmio Jabuti – 2012:
    http://www.premiojabuti.com.br/resultado-fase1-2012
    Na categoria reportagem o título 9º – A privataria tucana – Amaury Ribeiro Jr. – Geração Editorial
    Um deleite para quem gosta de ler, gosta de história e política, fartamente ilustrado com documentos.

  36. Carlos Augusto Ribeiro Junior Responder

    Está carta é um ultraje, impressionante como ela funda seus argumentos em mentiras deslavadas, estou muito triste com os rumos do debate político em alguns meios.

    1. CLEUCIO Responder

      MENTIRAS? QUAIS? FHC DEVERIA TENTAR OUTRO CAMINHO. O MELHOR SERIA APOIAR O LULA PARA FAZER AS MELHORES REFORMAS QUE ESSE PAIS PRECISA, PRINCIPALMENTE A POLITICA, AO INVES DE FAZER FILMINHO PARA LIBERAR A DROGA. UMA ESTUPIDA BSABAQUICE QUE AGRADA A ZONA SUL. BJS MIL PRA VOCE.

  37. Antonio Datsch Dos Santos Responder

    Impossível não tomar partído se conhecer, reconhecer agóra com a constituição de 1988, a nossa história recente é isso lições a partir de novas práticas sociais nativas culturais à teoria comunista à democrasia. O partido é o de companheiros que entendem os camaradas.
    Núcleo Base Fundação Jardim Guarujá Cascavel Pr.

  38. tadeu borges Responder

    o “príncipe” está nu
    (e nem é príncipe coisa nenhuma)
    será que ele não percebe que está todo mundo vendo?
    mesmo se não deu na globo?
    e que a história está registrando tudo isso pra sempre?

    obrigado prof. Theotonio dos Santos

  39. Antonio Kleber Mathias Netto Responder

    FERNANDO HENRIQUE CARDOSO e a súcia que o acompanhou durante seu Governo representam a maior farsa da vida política deste País. Aqueles que o defendem devem ter lá os seus motivos; no entanto, nada consistentes diante do que se viu ao fim do Gov. FHC, quando o Brasil se encontrava à beira da bancarrota. A patifaria e o crime acompanhou os passos desse cidadão desde o primeiro dia de seu Governo. A História saberá julgá-lo; seus seguidores saberão corrigir seus rumos, porque a decepção chegará, cedo ou tarde. Felizmente, a perspectiva é a de que nunca mais os tucanos assumam o Governo deste País. Serão sugados pelas areiras movediças do ostracismo, seguindo os zumbis do DEM e do PPS. Vivemos um outro mundo, onde já não há mais lugar para a pilantrada das p´rivatizações criminosas, onde a propina correu solta.Chega de delinquência, chega de incompetência, chega de venalidade!

  40. IDEL PROFETA RIBEIRO Responder

    Parabéns Professor Theotonio pela coragem de expor uma visão tão clara dos efeitos sociais e economicos dos ultimos governos do Brasil. Que sirva de lição para todos nós e que avancemos na construção de uma sociedade mais justa e solidária. Quanto às criticas não ligue porque enqiuanto os caes ladram a caravana passa. E como diria Ral seixas ” Baby… nós só estamos começando!”. Viva os avanços do Brasil ! viva o fim da miseria ! Viva os avanços culturais ! Viva o Brasil ! Idel Profeta – OAB/SP -228.410

  41. CLEUCIO Responder

    SABEMOS MUITO BEM QUE FHC E UM INTELECTUAL DE CERTO SUCESSO,MMAS NMAO PODEMOS ESQUECER QUE O SEU GOVERNO FOI UM FRACASSO. FRACASSO POR INUMERAS FALHAS: DESEMPREGO, FOME, ESCANDALOS NAS TELES, DA PASTA ROSA, DO EMBAIXADOR INDICADO POR ELE E TUDO MAIS, MAS O QUE MAIS ME DECEPCIONA E QUE O PSDB PODERIA FAZER MAIS AGORA, TALVEZ ATE CONSEGUINDO VOLTAR AO PODER, MAS NAO O FEZ DE JEITO NENHUM, MUITO PELO CONTRARIO. VIVE PERTUBANDO O PT DO LULA COM COISAS QUE NUNCA DEVERIA FAZER, COMO ATESTA O RESPEITADISSIMO JORNAlisTA ELIO GASPARI, O QUAL NAO E PT, NEM PSDB. E HONESTO EM SUAS COLOCACOES. LEIAM UM TRECHO:
    ” Fazendo cara feia para os programas sociais do governo, para as políticas de ação afirmativa nas universidades e para a expansão do crédito popular, ela organizará magníficos seminários. Eleição? É coisa de pobre.”
    DURMAM BEM DEPOIS DESSA. BJS MIL.

    COMENTÁRIOS

  42. luis Responder

    Boa tarde , devo dizer que nada melhor que termos varias fontes para analisar qualquer assunto .neste caso as fontes sao crediveis e devem ser levadas em consideraçao , porem com conjectura economica ou nao, a verdade e que o brasil orgulha qualquer brasileiro seja ele pt,psdb ou outro partido qualquer .Em relaçao as criticas sobre o plano real, coincidencia ou nao, a verdade e que hoje o brasil esta melhor que estava antes por isso o trabalho desenvolvido quer pelo FHC ou pelo Lula e actualmente Dilma fazem do brasil l uma naçao respeitada e orgulhosa . HOje andando por varios paises da europa, quando falamos do brasil toda as pessoas reconhecem a mudança e olham para o brasil como um exemplo a seguir . Assim sendo viva o brasil com as suas diferenças . quezílias, mas o brasil e o brasil .

  43. Handerzon Responder

    Pelo visto, ninguém aí viveu a hiperinflação de 2000% ao ano, a qual FHC baixou para 2 dígitos.

  44. Nubia Barroso Responder

    Esta rivalidade entre políticos mostra que cada um só está preocupado consigo mesmo, se eu me preocupo com um todo vou captar o que cada um tem a contribuir, Muito lovável A Presidente Dilma que soube agradecer a FHC o sucesso do plano real, a Lula que diante de uma economia mais estável ampliou as política sociais, O que temos que cobrar agora são fatos reais como desenvolvimento, captação de emprego para quem vive apenas do bolsa família, é certo que primeiro temos que matar a fome de quem não tem nada, mais dignidade mesmo é cada um ter meios de arcar com seu sustento com trabalho digno. O Brasil vai viver uma grande crise de alimentos, digo isso não com base em estudos e números divulgados por institutos de pesquisa, mais por vivencia real. Ex: Quando eu era criança na fazenda de meu pai havia uma grande produção de milho, feijão e algodão, presenciei nos meu períodos de férias mais de 20 homesn trabalhando diariamente, o vaqueiro do meu pai sempre ganhou salário minimo(contribuição sindical), os trabalhadores da lavoura recebiam diárias dignas por seus trabalhos, estes cubiculos do programa minha casa minha vida não chega aos pés das casasas dos trabalhados nunca vi lá casa de taipa todas de alvenaria, rebocas e madeira e telhados decentes. hoje meu pai 82 anos aposentado pelo INSS, os moradores antigos todos que tiveram do seu lado graças a Deus hoje gozam de sua aposentadoria, mais estes sim produziram fizeram por merecer, procuraram cidades para morar, O sertão principalmente o nordestino está ficando deserto, meu pai está lá, já não tem mais produção pois gente pra trabalhar não existe mais, o povo precisa de incentivo e principalmente de educação, como pode um ser humano se conformar de viver apenas com o bolsa família? um país tão grande, mais se não houver uma troca por parte do governo como antigamente, se está em algum tipo de serviço recebe o bolsa família, se não perde, ou se está em alguma frente de serviço receber bonificações a mais, ou se está no sertão receber mais do que quem está nas cidades, cidades tem oferta de emprego.
    Com uma moeda estável que você poça planejar seus investimentos, e só trabalhar que vence, minha vida mudou depois do plano real, hoje vivo muito bem graças a Deus, pra mim entrada e saída de governo não muda nada, a saúde pública nunca esteve tão baixa uma verdadeira humilhação pra quem precisa, Na educação não é diferente, segurança não gosto de culpar o governo, porque na minha opinião a degradação da família é a causa maior da violência.

  45. Gustavo Perin Responder

    Juro que nunca li tanta merda junta quanto nesse texto! Será que todo petista vem de fábrica acéfalo??? Parece que sim…

  46. Flavio Responder

    É duro ver gente, hoje em dia, ainda defendendo partidos politicos. Essa carta na minha opiniao é uma vergonha. O que mais me entristece é ver tanta gente lendo e concordando sem saber do que se trata. Quando esse autor fala que nao consegue enaltecer nada que FHC fez em governo, deixa claro sua rixa pessoal com o ex presidente.

  47. josé roque soares pastor Responder

    Essa carta,para ser compreendida precisa ser analisada a partir de dados econômicos e sociais gerados durante o governo FHC. E para isso é preciso ter conhecimento na área de economia, o que posso dizer é que durante esse governo deu se de bandeija muitas empresas estatais brasileiras a compradores internacionais.

  48. Clodoaldo Sertorio Responder

    Barbaridade tchê… Como esse missivista é rancoroso e nonsense. Vejam as fontes de informações e pesquisas do militante – Carta Capital – Blog limpinho e cheiroso… – Todos patrocinados pelos PTralhas, desgoverno corrupto e incompetente. Como disse o Collor – O tempo é o senhor da razão – Nós estamos vendo e sentindo na pele que é isso mesmo. O desgoverno dos incompetentes está levando o Brasil para o buraco. FHC – UM DOS MAIORES ESTADISTAS QUE O BRASIL JÁ TEVE.

  49. Marcos Responder

    Alguém por favor, me diga o resto da carta, pois parei de ler na parte ” Os dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%. A partir de 1994, TODAS AS ECONOMIAS DO MUNDO APRESENTARAM UMA QUEDA DA INFLAÇÃO PARA MENOS DE 10%”
    Escrever “os dados mostram” sem revelar as fontes não é coisa de gente que escreve para semialfabetizados, como é o caso de alguns aqui. Esse “pseudojornalista” deve ser da turma do Luis Nassif, que tem um banner da CEf no seu blog e contratos fechados com o governo da ordem de 660 mil reais…………Palhaçada………..

  50. Vitão Responder

    Alguém pode me explicar como a diminuição da inflação mundial influenciou a queda na inflação no Brasil? Pra mim, isso é correlação espúria.

  51. jcl Responder

    Está provado hoje, 15/12/2015, o tempo é senhor da razão, me fale ai sr Rovai e sr. Theotonio dos Santos sobre o que acham sobre do governo PT após 13 anos. Me fale sobre o mensalão, sobre o petrolão, sobre como está a Petrobrás, a economia, o atendimento a saúde, a educação, sobre o aumento desavergonhado de impostos. O governo PSDB/FHC não foi bom, concordo, mas o que vem depois deveria aperfeiçoar e fizeram… para pior