Jonas Donizette, adversário de Pochmann, defende regulamentação de trabalho infantil

A grande polêmica da reta final da campanha de Campinas é um projeto que foi apresentado pelo candidato do PSB, Jonas Donizette, quando ele era vereador na cidade. O projeto propõe a regulamentação do...

A grande polêmica da reta final da campanha de Campinas é um projeto que foi apresentado pelo candidato do PSB, Jonas Donizette, quando ele era vereador na cidade. O projeto propõe a regulamentação do trabalho infantil a partir de 7 anos para ajudante de barracas de feiras e guardadores de carro.

O repórter Cézar Xavier, do SPressoSP, fez uma reportagem sobre o tema que mostra o quão bizarra é a proposta. E o quão patética é a defesa que o candidato ainda faz do seu projeto, desconsiderando tudo o que diz o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Candidato em Campinas prefere trabalho na feira a educação para crianças

Pochmann (PT) acusa Donizette (PSB) de defender trabalho infantil, durante debate. Em nota, ele defende valor social e mente sobre teor do seu projeto de lei

Por Cezar Xavier

Na última semana de campanha do segundo turno em Campinas, veio à tona um projeto de lei do candidato Jonas Donizete (PSB), que causa indignação e incredulidade no eleitorado. Embora o trabalho infantil já fosse inconstitucional, o vereador, em 1997, conseguiu a aprovação de seu projeto “Menores na Feira”, que previa a exploração do trabalho de crianças em condição de rua, a partir dos 7 anos de idade, com o respaldo do poder público. A Lei 9.236 foi vetada pelo prefeito Chico Amaral (PPB), justamente por sua inconstitucionalidade, e seguiu para a Câmara que derrubou o veto. A lei chegou a ser publicada, mas nunca foi regulamentada.

O texto do projeto foi divulgado pelo adversário Marcio Pochmann (PT), durante debate na rádio CBN, causando surpresa no candidato do PSB. O artigo 2º do projeto de lei prevê: “Organização dos meninos (as) maiores de 07 (sete) anos, formando grupos de: carregadores de sacolas, ajudante nas barracas dos feirantes e guardadores de carros.” Donizete emitiu nota em que justifica com valor social seu projeto em vez de repudiar o trabalho infantil.

O candidato praticamente criou e legitimou um nicho novo de mão de obra barata, para trabalhos sem qualquer teor educativo, explorando um trabalho infantil, que causaria escândalo internacional ao expor crianças que deveriam estar no pré-escolar carregando caixa de frutas de madrugada na Ceasa, só porque foram abandonadas na rua pelos pais. Atualmente, a legislação brasileira considera como as piores formas de trabalho infantil o trabalho em ruas, no comércio ambulante, em feiras livres e também como guardadores de carros. Continue lendo aqui.

No artigo

7 comments

  1. Helder Responder

    Revoltante.

  2. francisco niteroi Responder

    E ele é SOCIALISTA, bem….pelo menos no nome, né? Rsrsrsrs

    Mas isso nao tem problema nenhum visto que eles sao os novos queridinhos da midia ( o PSB).

    Eu que nao acredito em nada grátis, fico a me perguntar o que o Dudu Campos prometeu pro jornal O Globo iniciar o namoro tao ostensivo. Rsrsrsrs

    Mas nada para estranhar. A midia só está trocando a SOCIAL-DEMOCRACIA (PSDB) pelo SOCIALISMO. Muitos risos, por favor.

  3. Roberto Locatelli Responder

    Francamente, esse tipo de gente só tem chance na política porque o povo brasileiro ainda é despolitizado e desinformado.

  4. RICARDO Responder

    Acho o projeto de lei , bem interessante pois ao inves de deixarem as crianças nas ruas usando drogas roubando e ate matando, porque ja tem “crianças ” de 7 anos que anda ate armadaou a população não sabe dissso .
    vamos acordar Campinas , tem candidato que não tem proposta concreta para Campinas e fica falando besteira
    Como que pode um cientista politico agir desta forma, querendo agarrar a prefeitura de qualquer forma doa a quem doer.

  5. José Pedro Responder

    Deixem de ser ridículos , isso é uma jogada desse petista safado que não sabe perder uma eleição democraticamente, falar até papagaio fala e outra, ele solta isso na semana do segundo turno porque as pessoas acreditam e não existe tempo hábil para a defesa….faz o seguinte me mostra onde está dizendo q o trabalho começa a partir dos 7 anos? Que eu saiba é a partir dos 14 anos, qdo uma “criança ” dessa idade muitas vezes já é pai.

  6. janete da silva luiz Responder

    Acredito que o que o Jonas quis dizer é que o trabalho ajuda na educação pois antigamente se trabalhava muito cedo, Não digo trabalho escravo mas uma ajuda é sempre bem apreciada, me desculpe pois não concordo com o fato de que os adolescentes não devem trabalhar,acho que seria útil eles trabalharem para poder dar valor nos pais ,Hoje em dia essa lei de que as crianças e os adolescentes não podem trabalhar esta prejudicando demais as familias pois não estão conseguindo educar adequadamente pois os pais tem que trabalhar e os filhos ficam pelas ruas aprendendo só o que não presta e acabam indo para as drogas quando os pais percebem já estão envolvidos com marginais e fazendo parte de furtos e roubos, Na minha opinião deveriam sim ter algo a fazer como já disse não trabalho escravo , mas um trabalho educacional para que essas crianças não fiquem nas ruas aprendendo o que não presta,Deveria ter escola com período integral pois assim sendo ali teriam, atividades e trabalhos manuais e até mesmo algo do tipo , profissionalizante para prepara-los para o mercado de trabalho, Tenho certeza se houver alguma pesquisa com os pais eles vão dar preferencia para uma escola que tenha em seu período de aula um curso profissionalizante ao invés de ter os filhos nas ruas. Temos que agir com sabedoria e ter direção dentro da honestidade e compromisso com o povo na verdade estamos escaldados de tantas mentiras e cheios de ver tanta corrupção tudo gera em torno de dinheiro e infelizmente tem varios que entram para o meio político para benefícios próprios olhando assim para o seu bolso sem pensar na população,na educação,saúde,casa própria etc.,etc.,etc………Faça o melhor e que seja para o bem de toda população.

  7. Tereza Responder

    Jonas pense bem…

    Conforme noticiado, Jonas pensa em colocar pessoas que não se elegeram para ocupar cargos .
    Como assim???Pessoas que não foram eleitas, não foram eleitas porque a população não quis.E essa mesma população que não quis , continua não querendo.
    É uma regra bem simples e que deve ser seguida , ou teremos problemas.

    http://correio.rac.com.br/_conteudo/2012/11/capa/campinas_e_rmc/7701-transicao-cacifa-nomes-para-o-governo.html
    Transição cacifa nomes para o governo