Por que a mídia não deu destaque ao mandado de prisão do braço direito de Abílio Diniz?

Antes deste mandado de prisão, José Roberto Pernomian Rodrigues teve seu nome envolvido em 2007 na Operação Persona, da Polícia Federal, que investigava a Cisco. E mais recentemente teve seu nome foi ligado à Operação Carne Fraca.

A Folha de S. Paulo deu uma nota hoje informando que a Justiça Federal mandou prender o principal executivo de Abílio Diniz dentro da BRF.

A nota virou notinha no UOL e nenhum outro veículo repercutiu, com exceção de portais independentes.

O alvo da ação é José Roberto Pernomian Rodrigues, vice-presidente de Integridade da BRF, que terá de cumprir a pena de 5 anos e 2 meses de prisão em regime semiaberto, segundo decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo.

José Roberto Pernomian Rodrigues tem forte influência nos negócios da BRF, por ter, segundo informações que circulam no mercado, trânsito livre em órgãos públicos, incluindo o Ministério da Agricultura.

Antes deste mandado de prisão, Rodrigues teve seu nome envolvido em 2007 na Operação Persona, da Polícia Federal, que investigava a Cisco. E mais recentemente teve seu nome foi ligado à Operação Carne Fraca. Contra ele, o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14.ª Vara Federal de Curitiba, expediu mandado de condução coercitiva.

Na época, a Polícia Federal chegou a solicitar o afastamento de Rodrigues da vice-presidência da BRF. Pedido que foi estendido a outros dois executivos da companhia – André Baldissa (diretor) e Roney Nogueira dos Santos (gerente de relações institucionais) – e também a Flávio Cassou, que os investigadores afirmam ser “executivo do grupo JBS”.

Ou seja, Rodrigues tá mais do que enrolado há algum tempo. E a mídia brasileira, que é absolutamente seletiva, silencia. Evidentemente que isso acontece por um único motivo, a BRF é uma grande anunciante. O que mostra o nível do jornalismo brasileiro nos dias atuais.

 

No artigo