Orlando Silva: “Não vejo chance do Rodrigo Maia se mexer para o impeachment do Temer”

"Ele não vai se meter para conspirar. Se tivesse se metido algo já tinha mudado", pontua.

O deputado federal Orlando Silva, PCdoB, é hoje um dos principais interlocutores do presidente da Câmara Rodrigo Maia. Na semana passada, esteve junto com Maia em dois jantares para discutir a situação política.

Um deles que causou grande apreensão no Palácio do Planalto, realizado na quarta-feira (20), na casa da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), ex-ministra da presidenta Dilma e uma das principais críticas no Senado do governo Michel Temer.

Além de Orlando, estavam Renan Calheiros (PMDB-AL) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Em entrevista na manhã deste sábado ao blogueiro, Orlando diz ter certeza que Rodrigo vai ficar onde está. “Ele não vai se meter para conspirar. Se tivesse se metido algo já tinha mudado”, pontua.

Orlando também avalia que a segunda denúncia contra Temer tende a ser rejeitada, “porque há um sentimento no Congresso que se o Temer cai muitos deputados viram os próximos alvos”.

 

Para Orlando, o projeto de Rodrigo Maia é ampliar a força do DEM, ser reeleito deputado e depois ser candidato novamente à presidência da Câmara, o que na visão dele, não é pouca coisa e o deixaria numa condição importante depois de 2018.

Foto: Marcos Corrêa/PR

No artigo