Duro crítico dos governos do PT, filósofo Roberto Romano assina manifesto em defesa de candidatura Lula

Para o professor, “uma atitude drástica contra o presidente pode eliminar atenuantes políticos e colchões sociais que contribuem para a preservação das instituições brasileiras e produzir uma explosão sem que você saiba quais são os riscos"

O filósofo Roberto Romano, professor de Ética e Filosofia na UNICAMP, assinou manifesto em defesa da candidatura de Lula. Apesar de sempre ter sido um grande crítico dos governos Lula e Dilma, o professor declarou, em entrevista ao Brasil 247 que “uma atitude drástica contra o presidente pode eliminar atenuantes políticos e colchões sociais que contribuem para a preservação das instituições brasileiras e produzir uma explosão sem que você saiba quais são os riscos”.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Na entrevista, o professor criticou também a Lava Jato. Segundo ele, a operação emprega “métodos de investigação conhecidíssimos no Brasil: os métodos autoritários”. Afirma que se ignora a presunção da inocência dos acusados, transferindo para eles a “coleta de provas. Isso é próprio de regimes ditatoriais”.

Referindo-se a entrevista do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal e também do TSE, que antecipou uma visão contrária a presença de Lula na campanha, Romano afirma que “este senhor deveria ter mais contenção. Na Constituição está claro que você não pode abolir o princípio de presunção da inocência.” Conforme o professor, “ele está no lugar errado. Ou volta a uma leitura coerente com a Constituição ou seria necessário que fosse impedido ou saísse”.

O “Manifesto Eleição sem Lula é fraude” já foi assinado por quase 170 mil pessoas. Entre ela, nomes como Chico Buarque, os cineastas Oliver Stone e Conta-Gavras, além de muitas outras personalidades.

Para assinar entre aqui

Foto: Reprodução YouTube

No artigo