Renato Rovai

Blog do Rovai

Coluna política

24 de abril de 2018, 15h39

Matéria da Folha foi “telefone sem fio” e conteúdo da reunião foi outro, diz Haddad

Na reunião, diz Haddad, boa parte da conversa foi destinada ao conteúdo da possível candidatura de Joaquim Barbosa

Reportagem de Mário Sergio Conti publicada na Folha de hoje não corresponde à realidade, segundo o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, coordenador do programa de governo da candidatura do ex-presidente Lula.

Ele relata que participou da reunião no escritório do ex-ministro Delfim Neto, ontem, das 11h às 12h30, e que lá se debateu aspectos econômicos de um programa de governo de centro esquerda. Estavam além dele e de Delfim, tanto com Ciro Gomes, como Bresser Pereira, o economista José Márcio Camargo, além de Nélson Marconi, da FGV, que tem assessorado Ciro nesses debates de cunho econômico.

Na reunião, diz Haddad, boa parte da conversa foi destinada ao conteúdo da possível candidatura de Joaquim Barbosa . E que todos os que lá estavam, segundo ele, concordaram que ela deve ter um posicionamento mais liberal. Ou seja, de centro direita.

Haddad afirma que a piada atribuída a ele na verdade foi dita por Lula. “Eu disse que o Lula falou que as pessoas do PT costumam reclamar quando eu não faço política, mas que reclamam também quando faço. Foi isso. Mais uma piada do que qualquer outra coisa”, registrou.

Sobre chapa ou frente, não teria sido discutido nada. “Às 13h eu já estava almoçando com o Bresser Pereira. Foi um papo rápido. Atribuo essa versão a um telefone sem fio”, afirmou.