Renato Rovai

Blog do Rovai

Coluna política

13 de junho de 2018, 12h40

O rosário do Papa, a Agência Lupa e a censura 2.0

O que chama a atenção neste processo todo é que a partir de agora a Agência Lupa, que é ligada a um site concorrente, o da Revista Piauí, poderá, por ser parceira do Facebook, recomendar censura a outros sites jornalísticos como a Fórum.

Foto: Claudio Kbene

No fim da tarde de ontem a página do Facebook da Fórum foi notificada que estava sendo punida e poderia ser suspensa por ter espalhado maliciosamente fake news. A história tinha relação com um texto publicado a partir de uma nota do ex-presidente Lula onde informava-se que o advogado Juan Grabois, assessor do Papa, teria tentado visitá-lo em Curitiba sem sucesso. O assessor, porém, havia deixado um rosário enviado por Francisco e que teria sido entregue a Lula por seus advogados.

Fórum reproduziu a reportagem e se cometeu um equívoco foi o de não atribuir com mais clareza que a informação baseava-se em nota da página do ex-presidente.

Quando soube da notificação, imediatamente entrei em contato com o redator que assinava a nota da Agência Lupa, Leandro Resende. Questionando-o, em primeiro lugar, por que se citava a Fórum como site que espalhou notícia maliciosa não havia nos procurado para ouvir nossa posição. Ele não respondeu de forma clara este ponto que me parece o mais grave de todos para um trabalho de uma agência que se propõe a checar fatos.

Mas como meu interesse pessoal era tentar construir um diálogo respeitoso, disse-lhe que por conta da polêmica que aquela história havia gerado no dia anterior eu, pessoalmente, havia saído a campo para apurar o que de fato tinha acontecido.

E que tinha feito uma outra reportagem na qual informava com detalhes que Juan Grabois era de fato muito próximo ao Papa. Que o sociólogo argentino Pablo Gentili, entre outras coisas, afirmara que Grabois tinha mais intimidade com o Papa do que qualquer cardeal brasileiro.

Passei o link dessa matéria que fiz ao redator e insisti com ele que a abordagem da Lupa, nos atribuindo produção de fake news, era um claro exagero e um atentado à liberdade de imprensa.

E que ao recomendar ao Facebook que nos punisse eles estavam agindo como polícia da rede. Tudo isso de forma calma e tranquila. E solicitando que ele ponderasse minhas observações.

Depois da conversa enviei este email ao redator da Lupa:

Em relação à checagem de matéria publicada pela Fórum sobre o rosário que teria sido enviado a Lula pelo Papa Francisco, esclarecemos que:

1 – O texto deixa claro que se trata de uma informação da comunicação do PT, compartilhada nos canais do ex-presidente Lula. Inclusive no post em questão, está a postagem original do Facebook de Lula.

2 – A Revista Fórum considera que se cometeu um equívoco no caso foi o de não registrar a fonte no título, mas isso está longe de ser uma atitude maliciosa ou com clara intenção de espalhar Fake News.  

3 – Durante o dia de hoje, como editor, publiquei um texto com uma apuração mais rigorosa do assunto (segue o link: https://www.revistaforum.com.br/grabois-sabe-mais-do-que-o-papa-pensa-de-lula-do-que-qualquer-cardeal-brasileiro-afirma-sociologo-argentino/) e fiz um ao vivo que pode ser visto no próprio Facebook: https://www.facebook.com/forumrevista/videos/1989150917783730/

4 – No artigo acima esclareço que o Juan Grabois é um assessor informal do Papa Francisco e que foi assessor direto dele por um bom tempo. Mas que é uma pessoa que o Papa utiliza para se comunicar com movimentos sociais na América Latina. Mais do que isso, cito ainda outra pessoa, Eduardo Váldes, que tem papel semelhante.

5 – A fonte da reportagem, o importante sociólogo Pablo Gentili, afirma que no Brasil nenhum cardeal tem a mesma intimidade com o Papa que tem Grabois.

6 – A série Francisco, que pode ser assistida pelo Netflix, mostra que Bergoglio já se utilizava de pessoas de fora da igreja para realizar conversas que não tivessem relação direta com os assuntos da mesma.

7 – Sendo assim, considero um exagero tratar como Fake News uma questão que tem tantas sutilezas. O papa ter abençoado o rosário ou tê-lo enviado é uma sutileza. Mas o fato de Grabois ser conhecido como um porta voz oficial de Francisco não é algo que pode ser desprezado. Ele, no entender de Gentili, por exemplo, só veio ao Brasil a pedido de Francisco. Não tivesse essa missão, não teria vindo.

8 – Pergunto, sendo um assunto de tamanha importância, por que esta nota que é de ontem não está mais na home do Vaticano News?

9 – O Facebook nos notificou ameaçando de punição em função de uma matéria que merece debate e cheia de “senões” e que não pode ser considerada por qualquer olhar como um conteúdo intencionalmente malicioso. Como a Lupa encaminhará esse debate com o Facebook?

10 – Por fim, a matéria foi corrigida naquilo que apontei no item 2. 

Renato Rovai, editor da Fórum, jornalista e doutor em comunicação.

A Agência Lupa acrescentou de forma pública no seu texto apenas um dos pontos do meu email. O segundo, no qual digo da imprecisão de não ter citado a página de Lula como fonte. E jogou o resto num link que não se pode ler em celulares por não ser responsivo. Ou seja, uma clara tentativa de esconder meus argumentos.

Continuei apurando a história e cheguei a Juan Grabois, a quem reportei o que havia ocorrido com a Fórum e outros veículos por conta da reportagem do Vatican News. Já que toda a checagem da Lupa havia sido baseada apenas nesta matéria publicada pelo site do Vaticano.

Ele me disse que iria fazer com que o site corrigisse as informações que geraram a checagem mal feita da Lupa. E isso ocorreu. Informei por e-mail isso ao redator da Lupa. Aliás, fui informando-o de tudo o que ocorria e fazendo o trabalho que deveria ser deles de checagem.

Ao mesmo tempo, como a segunda nota do Vatican News, que admitia que Grabois era assessor do Papa, não era clara em relação a história do rosário, ponderei com Grabois que aquela não era a versão que ele havia dado na sua entrevista e que de alguma forma mantinha-se a possibilidade de o assunto ser tratado como fake news.

Ao fim, o Vatican News corrigiu de novo sua nota e agora está mais do que claro que Grabois é consultor da Santa Sé e que veio ao Brasil para trazer não apenas um terço abençoado pelo Papa Francisco, como também palavras do pontífice endereçadas a Lula.

Ou seja, não havia mais o objeto de checagem da Lupa e mesmo assim a matéria que serviu de base para a punição contra a Fórum está lá no site da agência.

O que chama a atenção neste processo todo é que a partir de agora a Agência Lupa, que é ligada a um site concorrente, o da Revista Piauí, poderá, por ser parceira do Facebook, recomendar censura a outros sites jornalísticos como a Fórum. E que quando confrontada com outra versão da história, pode fazer de conta que está tudo bem.

A Fórum sofreu imensos danos à sua reputação porque todas as pessoas que compartilharam aquele post foram notificadas pelo Facebook por terem espalhado fake news. E até o momento nem o Facebook e nem a Agência se pronunciaram de forma clara sobre o ocorrido.

Isso não pode ser tratado como algo normal ou do jogo. Há uma clara ultrapassagem do papel de uma empresa de checagem neste caso. A Agência Lupa não fez a lição de casa básica. Sequer ouviu a Fórum antes de dizer que espalhamos fake news e antes de recomendar que o Facebook nos punisse.

Evidente que vamos tomar todas as medidas possíveis para defender nossa história e reputação. Mas além disso, quero debater essa história em todos os cantos possíveis. Desafio o dono da Lupa, João Moreira Salles, a debates públicos em qualquer universidade do Brasil sobre o que eles estão fazendo. É a ele que devo perguntar a partir de agora o que devo ou não publicar na Fórum? E a ele quem devo perguntar como devo fazer uma reportagem?

O que aconteceu ontem é um escândalo e precisa ser debatido de forma ampla por todos que defendem a democracia e a liberdade de imprensa.