Renato Rovai

Blog do Rovai

Coluna política

23 de agosto de 2018, 12h05

Em 15 pontos, uma análise detalhada da pesquisa Datafolha

O levantamento do Datafolha é o mais abrangente dos últimos realizados. Foram entrevistadas presencialmente 8.433 pessoas em 313 municípios, entre os dias 20 e 21 de agosto. Confira os principais aspectos da pesquisa.

1) Lula cresceu 9 pontos da última pesquisa Datafolha realizada em junho para a divulgada ontem. Ele tinha 30% e agora está com 39%. Isso significa um incremento de 30% no seu eleitorado, sem que ele estivesse em campanha, porque durante este período estava preso.

2) Afora Lula, Bolsonaro foi o único entre os principais candidatos que cresceu, mas dentro da margem de erro. Passou de 17% para 19%. Os outros ou ficaram no mesmo patamar ou perderam votos, como Marina que passou de 10% para 8%.

3) Sem Lula na disputa eleitoral, quem mais ganha são Marina e Ciro, que passam de 8% para 16% e de 5% para 10%. Mas entre os eleitores desses candidatos 40% poderiam mudar de voto se Lula assim indicasse.

4) Sem Lula, Haddad tem 4%, mas apenas 13% do eleitorado dizem conhecê-lo muito bem.

5) Bolsonaro se tornou o candidato mais rejeitado entre todos nesta última pesquisa. Ele tem 39% de rejeição, Lula, 34%. Os índices de rejeição a Bolsonaro tem aumentado desde 2015, quando eram de apenas 15 pontos.

6) A intenção de votos espontânea em Lula dobrou da última pesquisa para a atual. Era de 10% e foi a 20%.

7) O segundo turno mais difícil para Lula seria contra Bolsonaro, 52% a 32%.

8) 31% dos eleitores dizem que votariam com certeza em um candidato apoiado por Lula. E 18% dizem que poderiam fazê-lo.

9) O grau de interesse nas eleições presidenciais caiu de 50% na última pesquisa para 35% na atual.

10) A rejeição ao governo Temer diminui de 82% para 73%. E a nota média subiu de 1,9 para 2,4.

11) Bolsonaro tem 27% dos votos entre homens e 13% entre as mulheres.

12) Lula tem 43% entre os muito jovens (16 a 24 anos) e 40% entre os jovens (24 a 35).

13) Entre os que têm grau superior, Bolsonaro tem 27% e Lula 25%. E ganha de 30% a 20% entre os que têm renda superior a 10 salários mínimos.

14) Em São Paulo, Lula tem 26%, Bolsonaro, 19%, Alckmin, 14%, Marina, 9%, e Ciro, 5%.

15) No Nordeste Lula tem 59%, Bolsonaro, 11%, Ciro e Marina, 5%, e Alckmin, 3%. Lula perde no Sul de 28% a 25% para Bolsonaro.

Assista ao programa Fórum Onze e Meia com comentários sobre a pesquisa