Renato Rovai

Blog do Rovai

Coluna política

06 de outubro de 2018, 21h22

Haddad e Bolsonaro disputam 2º turno e é possível derrotar o fascismo

Abre-se uma chance real de, nos próximos dias, o país aceitar ouvir o que Haddad tem a dizer e passar a cobrar de Bolsonaro posicionamentos mais claros sobre certos temas

Hoje foram divulgadas quatro pesquisas (Ibope, CNT/MDA, Vox Populi e Datafolha) e todas apontam Bolsonaro vencendo no primeiro turno, mas tendo que enfrentar Haddad no segundo.

Em todas, a diferença para que Bolsonaro liquide a fatura é próxima de dez pontos. Como me disse Marcos Coimbra, da Vox Populi, isso torna a chance de a eleição se encerrar no primeiro turno próxima a zero.

De qualquer forma, a diferença de Bolsonaro para Haddad tende a ser próxima de 15%. Uma diferença substancial, mas que para um momento de surto não chega a ser uma tragédia.

Abre-se uma chance real de, nos próximos dias, o país aceitar ouvir o que Haddad tem a dizer e passar a cobrar de Bolsonaro posicionamentos mais claros sobre certos temas.

Será uma eleição poralizada entre a barbárie e a democracia. O resultado já se vê nas ruas e nas redes, com eleitores de Bolsonaro xingando, jogando pedras, ferindo e fazendo tudo que é antítese do debate maduro e sério nas.

Muita gente que não é petista vai chegar pra campanha de Haddad. E ele terá que incorporar novas propostas no seu programa.

Não será um segundo turno fácil, mas é possível derrotar o fascismo.