#Blog do Maringoni

15 de setembro de 2018, 13h01

Eleições, sabatinas e alguns pensamentos

Ao assistir Haddad - e Boulos e Ciro em outras oportunidades -, eu me admiro com a maestria deles, embora cada um exiba um estilo.


25 de agosto de 2018, 15h25

Teoria da conspiração e naturalização do golpe

Em novo artigo, Gilberto Maringoni aborda a sucessão presidencial: “No momento em que a casa está pegando fogo, é hora de concentrar esforços contra a direita. Mas deve-se, prudentemente, manter o olho vivo”


06 de julho de 2018, 11h53

O empresariado ligou o foda-se

Pouco importa se as mãos de quem dirigirá o país estiverem sujas de sangue, se há apologia de Brilhante Ustra, ou se há pregação misógina, homofóbica ou de ódio aos pobres. Isso é bobagem. Estamos falando de negócios.


29 de junho de 2018, 09h42

Stalin: os memes já cansaram, mas a polêmica continua

Sobre os ombros de Stalin e da direção soviética pesa a derrota do nazismo na Europa e um prestígio espetacular no imediato pós-Guerra em todo o mundo


04 de maio de 2018, 21h01

O fim do foro, o golpe de Barroso e a antipolítica

O fim do foro especial, ao contrário de ser uma medida moralizante, é uma vitória da demonização da política


28 de abril de 2018, 18h41

Fascismo tenta atrair esquerda para uma cilada com o atentado de Curitiba

A regra é ampliar a frente democrática, isolar cada vez mais os celerados fascistas e não cair na bobagem de realizar ações tão heroicas quanto isolacionistas


18 de abril de 2018, 13h24

Não há comparação entre Lula e Aécio na Justiça

“Não existe nenhuma isonomia de tratamento entre Lula e Aécio por parte da pocilga que se denomina justiça”, começa o artigo do jornalista e professor da UFABC, Gilberto Maringoni


05 de abril de 2018, 20h11

Não à humilhação! Não aos urubus!

"Moro quer o espetáculo.. Lula poderia não se entregar. Poderia dizer que venha o espetáculo até mim. Que venham com sirenes e camburões se quiserem. Que tragam jagunços, que passem o ridículo de prenderem o presidente mais popular do planeta quando do exercício do cargo"


28 de março de 2018, 10h58

Cúmplices paulistas

O fato mais grave do dia é o aval que Geraldo Alckmin e João Doria deram à tentativa de homicídio do líder petista e seus companheiros.


13 de fevereiro de 2018, 18h10

Folia e rebeldia: Alguns palpites

É muito cedo para qualquer avaliação sobre o impacto de pelo menos dois acontecimentos  na cena política, a Paraíso do Tuiuti e a ocupação do Santos Dumont. Tenho o péssimo hábito de pensar em voz alta, infernizar quem me é próximo com longas conversas telefônicas antes de opinar. Busco aqui algum diálogo com  amigos do […]


05 de fevereiro de 2018, 20h24

Fórum publica texto de Maringoni que a Folha se negou a dar por “falta de calor”

COMO A FOLHA DE S. PAULO TRATA O CONTRADITÓRIO   Neste domingo (4), o caderno Ilustríssima, da Folha de S. Paulo, publicou extenso artigo de Armínio Fraga e Robert Muggah, fazendo um diagnóstico da política externa brasileira e traçando rumos para o futuro. Postei ontem mesmo o texto aqui no Facebook.   Achei o texto […]


31 de janeiro de 2018, 09h31

Por que 1964 era feio e 2016 é bacana?

Como agora o diabo veste toga, fala línguas, viaja pelo primeiro mundo, sabe se comportar e não dá vexame com os talheres e com o vinho, não há problema algum. Além do que, está tudo dentro da lei, dos incisos, dos parágrafos, das alíneas.


29 de janeiro de 2018, 09h21

A tendência à bravataria e à prostração nossos males são

Parece que, até aqui, quem tem a tática mais acertada é Lula e seu incrível senso prático. Seu comportamento tem sido o de um bravo e é muito superior ao exercido durante a prisão de 1980.


23 de janeiro de 2018, 12h33

Nos tempos da febre amarela, por Gilberto Maringoni

“Para vocês verem, o Brasil do meu tempo era assim: febre amarela, manteiga francesa e agulhas alemãs. Isso aqui era o fim do mundo”, dizia meu bisavô


16 de janeiro de 2018, 09h17

Votos que não são votos, neoudenismo e o TRF-4

Os desembargadores não votam, não julgam. Decidem “sem interferências indevidas” o que pode e o que não pode, de acordo com o Alcorão íntimo de cada um. Ou com a Bíblia, ou com o Livros dos Mortos etc. A Constituição estará lá para decorar o ambiente.