COMPRE JÁ

#Cinegnose

14 de junho de 2018, 17h31

Cinegnose discute bombas semióticas e guerra híbrida na FACIP/Universidade de Uberlândia

Na noite da última quinta-feira este humilde editor do “Cinegnose” ministrou a palestra de abertura do Curso “O Golpe de 2016 e o futuro da democracia”. Saiba mais


04 de junho de 2018, 15h03

Toda a democracia que o dinheiro pode inventar em “Terra Prometida”

Quanto dinheiro é necessário para simular uma discussão pública e democrática? Confrontado com a atual crise política brasileira, fruto da guerra híbrida e geopolítica do petróleo, “Terra Prometida” dá no quê pensar…


28 de Maio de 2018, 21h52

O roteiro da greve dos caminhoneiros: um filme já visto?

Greve de caminhoneiros é um filme já assistido em momentos de instabilidade política e social que antecedem golpes políticos


21 de Maio de 2018, 17h55

A guerra semiótica calça chuteiras para a Copa 2018

Para quem ainda duvida e acha que guerra híbrida e bombas semióticas não passam de “teoria da conspiração”, uma simples comparação entre as peças publicitárias que promoviam a Copa de 2014 e a desse ano, na Rússia, põe fim a qualquer dúvida


14 de Maio de 2018, 15h11

Esquerda ri de si mesma na derrota da guerra semiótica

O sucesso na Internet da camiseta vermelha da seleção brasileira, para torcedores de esquerda torcerem na Copa sem serem confundidos com “paneleiros do pato amarelo”, e do “Museu da Direita Histérica” no Facebook são dois sintomas de um mal-estar da esquerda: a derrota por WO no campo da comunicação. Quando ri dos vídeos impagáveis da “direita raivosa” ou se diverte com a camiseta alternativa da seleção, no fundo ri de si mesma – enquanto a esquerda brada as armas dos símbolos (o vermelho, cartas para Lula e bandeira do MST e CUT etc.), a direita dispara a bomba semiótica da iconificação – a apropriação dos símbolos para se converterem em ícones facilmente massificados ou viralizados. Símbolos são iniciáticos, sectários, exclusivos. Enquanto os ícones valem mais do que mil símbolos. Desde a iconificação do símbolo da suástica pelos nazistas.


07 de Maio de 2018, 16h21

Será que incêndio de prédio em SP foi também mais um não-acontecimento?

Da mesma forma como os recentes atentados em Paris, Berlim, Londres etc., o incêndio seguido de desmoronamento do Edifício Wilton Paes de Almeida, no Centro de São Paulo e ocupado por movimento de luta à moradia, está cercado de sincronismos, “coincidências significativas”, recorrências, anomalias e evidente oportunismo pelo lucro político e comercial da tragédia


20 de Abril de 2018, 15h14

Ocupação do triplex: pontos para a esquerda na guerra semiótica

Finalmente a esquerda marca pontos na atual guerra semiótica no front do campo simbólico da sociedade (grande mídia + opinião pública): a ocupação do indefectível “triplex do Lula” no Guarujá pelo MTST e a Frente Povo Sem Medo apresentou todas as características de um petardo semiótico: Detonação, Letalidade, Dilema Midiático e Dissonância Cognitiva. Uma ocupação […]


09 de Abril de 2018, 14h57

Na prisão de Lula mais uma vez a esquerda perde a guerra semiótica

Do significado da data da prisão de Lula determinada por Moro (06/04, dia da morte do “Patriarca da Independência”, José Bonifácio); passando pelo destino do comboio que levava Lula para a PF no bairro da Lapa (ao invés de Congonhas, evitando que a militância petista entrasse em rede nacional fazendo protestos na entrada do aeroporto); […]


27 de Março de 2018, 22h18

Nietzsche explica “O Mecanismo”: série explora o veneno psíquico nacional do ressentimento

O diretor José Padilha rebate as acusações de “Fake News” à série brasileira Netflix “O Mecanismo” alegando que é uma obra de ficção: uma “dramatização” da Operação Lava Jato. Porém, como obra de ficção, Padilha atirou no que viu e acertou no que não viu: sem a prisão de Lula, planejada para a semana do […]


26 de Março de 2018, 22h31

“La Antena”, um filme sobre como o monopólio midiático nos rouba a voz e as palavras

Um filme obrigatório para estudantes de graduação em Comunicação. Influenciado pelo cinema “noir” e pelo expressionismo alemão do clássico “Metrópolis”, o diretor argentino Esteban Sapir fez o filme “La Antena” (2007): uma curiosa estética inspirada no cinema mudo e metalinguagem das histórias em quadrinhos. Um filme crítico sobre os meios de comunicação, a imaginação e […]


19 de Março de 2018, 17h30

Sapos verdes e a execução de Marielle: sobe o grau da guerra semiótica brasileira

Em um dia o industrial sem indústria e rentista Paulo Skaf lançava a campanha “Chega de engolir sapo” (ironicamente contra os juros altos) em frente ao prédio da Fiesp diante de um enorme batráquio verde inflado. E no dia seguinte a vereadora do PSOL/RJ Marielle Franco era executada com quatro tiros certeiros na cabeça. Intensifica-se […]


15 de Março de 2018, 22h53

” La Casa de Papel”, segunda temporada: crítica brasileira não quer entender a série

Enquanto a crítica europeia sobre a série da TV espanhola “La Casa de Papel” (2017) é diversificada, a crítica brasileira da mídia corporativa rejeita em bloco a produção do canal Antena 3. “Arremedo de Tarantino”, “série absolutamente ridícula” etc. dão o tom, enquanto para os espectadores brasileiros a série se transformou em um fenômeno. Os […]


09 de Março de 2018, 14h32

Do futebol argentino, uma lição de guerra semiótica para as esquerdas brasileiras

O “hit de verão” começou nos estádios argentinos, como protesto contra suposto favorecimento do Boca Junior na Federação de Futebol pela influência do presidente Mauricio Macri. Um canto ofensivo que ultrapassou o futebol e nos últimos dias se propagou para eventos culturais, shows de rock, memes e redes sociais. Se há apagão ou um trem […]


05 de Março de 2018, 14h48

Globo une gestão de imagem de Neymar com bomba semiótica da intervenção militar

Assim como na Copa de 2014, mais uma vez Neymar sofre uma contusão que o retira de uma cena catastrófica: lá atrás, livrou-se dos humilhantes 7 X 1 contra a Alemanha; hoje, escapa de mais uma possível derrota para o Real Madrid que tiraria o PSG da Champions League. O que tornaria ainda mais pesado […]


26 de Fevereiro de 2018, 22h10

A canastrice como fator subliminar na política

Temer, Rodrigo Maia, Dória Jr., Lula, FHC, Mário Covas. O que esses políticos têm em comum com as evoluções e regressões da teledramaturgia, principalmente da Globo, que moldou o imaginário coletivo brasileiro? Partindo da premissa de que por décadas a percepção do brasileiro médio foi moldada pela teledramaturgia, será que a performance dos políticos refletiria as […]