#Milos Morpha

12 de setembro de 2018, 22h56

As masculinidades e os predadores

"O Predador" estreia num momento em que um entendimento mais carismático da masculinidade (ainda que sempre normativo e dotado de uma determinação moral) é disputado em diversos discursos reacionários


29 de agosto de 2018, 23h09

A mulher que olha e as mulheres que são olhadas em “As herdeiras”

Confira, em primeira mão, a resenha de Cesar Castanha sobre o filme paraguaio "As herdeiras", que venceu o Urso de Prata e estreia no Brasil esta semana


15 de maio de 2018, 22h01

Deadpool 2: exceção e regra

César Castanha, do blogue Milos Morpha, assistiu ao filme antes de sua estreia nacional. Confira a crítica


26 de abril de 2018, 21h37

Netflix: questões de uma relação com a indústria cultural

Em sua coluna, Cesar Castanha analisa as relações da Netflix com a indústria cultural. "Seus produtos são apostas político-econômicas e eles são sempre apresentados como destinados a um consumo mesmo descartável — a cada semana uma nova temporada para sua dedicada afeição"


23 de abril de 2018, 18h52

As visões do fim do mundo em “Hora da Aventura”

A série animada da Cartoon Network prevista para se encerrar neste ano se apegou, por toda essa década, a uma dada imagem do fim do mundo: a Terra de um pós-apocalipse nuclear e personagens que emergem como resultado das chuvas ácidas


16 de abril de 2018, 17h57

O espaço do outro na comédia de Tina Fey

Unbreakable Kimmy Schmidt, criada por Tina Fey e Robert Carlock, foi totalmente produzida durante o governo Trump, e Tina Fey é conhecida justamente por um senso arriscado de comédia política


15 de março de 2018, 23h00

Wakanda: retorno ao país imaginado

por Cesar Castanha Hatut Zeraze. Eu vi esse nome pela primeira vez lendo o volume de Christopher Priest da revista do Pantera Negra. Esse é o título dado à polícia secreta de Wakanda (o país que é central na composição do universo ficcional do personagem), aos seus espiões e aos seus exilados. Priest se utiliza […]


22 de fevereiro de 2018, 22h35

O pouso de Lady Bird

por Cesar Castanha Em uma sequência de Frances Ha (dir. Noah Baumbach, 2012), a personagem-título, interpretada por Greta Gerwig (também corroteirista do filme), decide, impulsivamente, ir a Paris. Parece-lhe uma experiência que deveria ter tido. Sem planejamento ou dinheiro e enquanto ainda procura um novo lugar para morar em Nova York depois que sua amiga […]


20 de fevereiro de 2018, 22h11

Um outro inferno em “O Bom Lugar”

Por Cesar Castanha Há grandes spoilers da série O Bom Lugar. Em uma cena da peça Angels in America, de Tony Kushner, Roy Cohn (Al Pacino), um ícone do conservadorismo estadunidense[1], morrendo em decorrência da Aids, pede que Belize, o enfermeiro responsável por ele, fale sobre a vida após a morte, céu ou inferno. Belize, […]


29 de janeiro de 2018, 22h46

Apanhado do Cinema 2017

Mais uma vez, apresento os filmes e trabalhos cinematográficos que se destacaram, para mim, no ano que passou. Considerei bastante cortar algumas categorias, principalmente a de Documentário. Incomoda-me que essa categorização caia numa visão muito industrial do cinema e não corresponda a imersão de um trabalho em outro (a influência de um roteiro para a […]


30 de novembro de 2017, 18h19

Uma certa semelhança

por Cesar Castanha Estou no cinema, em uma das sessões da mostra competitiva de curtas brasileiros do X Janela Internacional de Cinema do Recife. O programa não está especialmente bom, e o quinto e último filme começa. Vemos uma série de planos que vão de uma vizinhança em um bairro de periferia se fechando até […]


13 de novembro de 2017, 22h15

O futuro das ruínas em “Era uma vez Brasília”, por Alan Campos

Antes da exibição do longa em competição, Era Uma Vez Brasília (Adirley Queirós, 2017), a décima edição do Janela Internacional de Cinema no Recife sabiamente acertou ao exibir o curta apocalíptico Vacancy (Matthias Muller, 1999). A obra retira quase que por completo a presença humana de suas imagens de arquivo, restando uma cidade fantasma que, […]


11 de novembro de 2017, 14h57

A América Latina sem esperança de Lucrecia Martel

por Cesar Castanha Numa casa afastada, cenário de O pântano (dir. Lucrécia Martel, 2001), Momi (Sofia Bertolotto), uma garota adolescente se arrasta entre sussurros apelando pelo afeto de Isabel (Andrea López), uma jovem que trabalha em sua casa. Ela está quase sempre de maiô e seus cabelos têm uma textura oleosa, de algo mal-lavado, o […]


09 de novembro de 2017, 20h28

O azul de “Boas Maneiras”, por Alan Campos

É notável a presença marcante da cor azul na primeira parte de As Boas Maneiras (dir. Juliana Rojas e Marco Dutra, 2017). Azul bebê, azul quarto de criança, azul cor de meias e roupas infantis, azul calmante. Entretanto, tal azul muitas vezes surge em tons mais escuros. Azul marinho, azul enquanto uma noite fria, azul […]


08 de novembro de 2017, 17h20

Reconfigurações neorrealistas em “O Matador de Ovelhas”, por Alan Campos

O segundo dia do X Janela Internacional de Cinema do Recife começou com a exibição de O Matador de Ovelhas (dir. Charles Burnett, 1977), esse sendo parte da mostra L.A Rebellion. Fortemente enraizado em preceitos do neorrealismo italiano – simplicidade estética, locações reais, desejo por histórias reais, cenas, no geral, desdramatizadas – e interessado pelas […]