ASSISTA

#Outrofobia

26 de novembro de 2016, 10h22

Era Fidel Castro homofóbico?

Uma das personagens principais do meu romance “Quem não está” é uma velha lésbica cubana e, por isso, o romance faz um rápido apanhado da história da Revolução e da homossexualidade. Abaixo, um trecho. As opiniões do narrador, obviamente, não são necessariamente as minhas: “Enquanto isso, aproveitei a ausência de Rosa María para conversar com […]


21 de agosto de 2016, 13h12

querida correspondente estrangeira

um pedido de ajuda às pessoas jornalistas estrangeiras cobrindo a rio2016.


12 de Maio de 2016, 12h19

mapa de pressão, versão política

a história aí acontecendo e nós aqui cismando de levar nossas vidinhas.


21 de Abril de 2016, 09h09

até quando delegaremos à veja o poder de pautar nossa indignação?

enquanto isso, na redação de uma grande revista semanal: — então, o que acham da capa dessa semana? — hmmm. acho que tá faltando alguma coisa… será que os esquerdinhas vão viralizar?


25 de Janeiro de 2016, 06h56

caminhada do privilégio

a caminhada do privilégio é um exercício para tornar mais visível e mais palpável a distribuição desigual de privilégios em nossa sociedade.


18 de novembro de 2015, 15h20

definindo o roubo de protagonismo

sim, roubo de protagonismo existe. mas… como? quando?


16 de novembro de 2015, 13h23

de onde veio o terror?

não existe civilização. não existem bárbaros. não existem portões. não existe segurança.


14 de novembro de 2015, 17h07

apropriação cultural e roubo de protagonismo

a quem serve a atomização dos movimentos sociais? se nem universitários podem apoiar secundaristas sem roubarem protagonismo, então o que não é “roubo de protagonismo”? se mulheres podem se apropriar do feminismo, então o que não é apropriação do feminismo?


03 de novembro de 2015, 19h53

Queremos espaço no mundo, por Anna Haddad #AgoraÉQueSãoElas

Uma das principais maneiras de um homem apoiar o feminismo é levá-lo até espaços tipicamente masculinos. Outra maneira é amplificando as vozes das mulheres, normalmente tão silenciadas.


28 de outubro de 2015, 13h47

não existe racismo de negro contra branco

porque o racismo é um sistema de dominação de cima pra baixo. quem exerce o racismo é a raça dominante, hegemônica, sobre a raça subalterna, oprimida. não tem COMO existir racismo de baixo pra cima.


27 de outubro de 2015, 21h26

stephanie ribeiro, feminista, negra, silenciada

no facebook, é permitido: ser masculinista, racista, misógino. não é permitido: uma mulher negra falar contra o racismo.


23 de outubro de 2015, 07h57

diálogo com meu pai, assinante de veja, nas últimas eleições

existem vários motivos possíveis para desgostar da dilma.


22 de outubro de 2015, 18h39

das duas, uma

ou você admite que meritocracia é uma farsa e que vivemos em um país racista; ou você admite que sinceramente, de verdade, do fundo do seu coração, você acha que as pessoas negras gostam mais de ser assassinadas do que de cursar faculdade.


20 de outubro de 2015, 17h19

ler ou não ler a mídia?

ainda vale a pena se informar? aliás, se informar onde?


27 de agosto de 2015, 12h45

O furacão Katrina não foi um desastre natural

Um pedido aos jornalistas brasileiros: não chamem o furacão Katrina de desastre natural.