Imprensa livre e independente
16 de maio de 2019, 17h01

Bloqueios na educação atingem até 54% dos recursos das universidades federais, alerta Andifes

Entidade que representa os reitores das instituições federais se reuniu com o ministro da Educação e divulgou os números do corte orçamentário

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que representa os reitores das universidades federais, se reuniu nesta quinta-feira (16) com o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Na ocasião, foi divulgado um “painel dos cortes”. Trata-se de um sistema no qual informa os números do corte orçamentário promovido pelo Ministério da Educação (MEC) às instituições federais de ensino. De acordo com o levantamento, o percentual retido pode chegar a 54% das verbas não obrigatórias em algumas universidades. Os bloqueios orçamentários variam de 15,82%, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a 53,96%, na Universidade Federal...

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que representa os reitores das universidades federais, se reuniu nesta quinta-feira (16) com o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Na ocasião, foi divulgado um “painel dos cortes”.

Trata-se de um sistema no qual informa os números do corte orçamentário promovido pelo Ministério da Educação (MEC) às instituições federais de ensino. De acordo com o levantamento, o percentual retido pode chegar a 54% das verbas não obrigatórias em algumas universidades.

Os bloqueios orçamentários variam de 15,82%, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a 53,96%, na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), por exemplo, conforme dados da Andifes.

As porcentagens foram calculadas para as despesas não obrigatórias (chamadas de discricionárias). São formadas por dois tipos: custeio (contas de luz, água, telefone, pagamento de terceirizados, verba para pesquisas) e investimento (obras e seus equipamentos).

Repasse

Os reitores da Andifes cobraram do ministro o repasse da verba que não foi contingenciada. Antônio Paulo Vogel, secretário executivo do Ministério da Educação, disse que Weintraub está recebendo os reitores das universidades e que “casos particulares serão tratados de forma particular”.

Veja também:  Bolsonaro pergunta a alunos de escola privada sobre atos "do pessoalzinho que cortei verba"

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum