Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

28 de abril de 2017, 15h51

MANIFESTO DOS PROFESSORES DE GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DA USP EM APOIO À GREVE GERAL

MANIFESTO DOS PROFESSORES DE GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DA USP EM APOIO À GREVE GERAL

Nós, professoras e professores do Curso de Gestão de Políticas Públicas da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP vimos por meio desta manifestar nosso apoio à convocação da greve geral realizada por centrais sindicais e movimentos sociais para este próximo dia 28/04 contra as reformas trabalhista e da Previdência Social.

O atual governo tem baixíssima legitimidade política para impor ao país uma agenda de reformas impopulares, que se tivesse sido submetida às urnas, muito provavelmente não teria sido aprovada. Afinal, esta agenda faz recair sobre os trabalhadores os custos do ajuste das contas públicas da União, dos estados e dos municípios. Ao mesmo tempo, grandes empresas continuam figurando entre os maiores sonegadores de tributos do país e muito pouco é feito para que se corrija esta situação. Repudiamos a forma como essa agenda tem sido imposta, a toque de caixa, sem diálogo com a sociedade civil, por um parlamento e por um governo repletos de investigados por atos de corrupção.

Veja também:  Greve Geral contra cortes na educação e reforma da Previdência paralisa o país em 19 estados e DF

Nossa concepção é a de que a construção de um Brasil mais justo, mais próspero e mais democrático passa, necessariamente, pela expansão e pela consolidação de direitos aos que deles mais necessitam, pela implementação de políticas que tragam consigo a legitimidade das urnas e pela ação do Estado voltada à redistribuição da renda e da riqueza. A luta árdua de gerações de brasileiras e brasileiros para que pudéssemos construir, a duras penas, nosso arremedo de Estado de Bem Estar Social durou décadas, da criação dos direitos trabalhistas nos anos 1930 até os programas de combate à pobreza nos anos 2000, passando pela promulgação da Constituição de 1988. Todo aquele enorme esforço e aquele conjunto de direitos têm sido postos sob ameaça pelo atual governo em questão de meses. Cumpre portanto, à maioria do povo brasileiro, contrapor-se a atual dinâmica de desmonte destes direitos. E é ao lado desta maioria que nós, acadêmicos, entendemos dever estar neste momento crucial da História brasileira.

São Paulo, 26 de abril de 2017.

Veja também:  Brasil é o país mais afetado em ataque ao Telegram realizado nesta quarta-feira

Prof. Dr. Agnaldo Valentin
Prof. Dr. Alexandre Ribeiro Leischenring
Prof. Dr. André Gal Mountian
Profa. Dra. Cristiane Kerches da Silva Leite
Prof. Dr. Danilo Tavares
Prof. Dr. Eduardo de Lima Caldas
Profa. Dra. Gisele Craveiro
Prof. Dr. Jaime Crozzati
Prof. Dr. Jorge Alberto Machado
Prof. Dr. José Carlos Vaz
Prof. Dr. José Renato Campos Araújo
Prof. Dr. Luis Gustavo Bambini de Assis
Prof. Dr. Martin Jayo
Prof. Dr. Pablo Ortellado
Profa. Dra. Renata Bichir
Profa. Dra. Ursula Dias Peres
Profa. Dra. Vivian Urquidi
Prof. Dr. Wagner Iglecias

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum