Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

14 de julho de 2011, 22h07

DENÚNCIA: Ator mineiro é vítima de racismo durante Festival de Teatro Universitário de Blumenau

Não se pode comemorar :(  Ao linkar no Facebook o post do advogado que foi condenado por racismo a 2 anos de prisão, Ana Paula Siqueira aproveita para me repassar a denúncia abaixo.

Alexandre Sena, o ator vítima de racismo, espancado pela polícia, em Blumenau, Santa Catarina, é seu amigo e foi seu professor.  

Clique aqui para aderir a moção de repúdio por mais esta violência de racismo institucional.

Atualização: Recebi do @eversonF o link da reportagem da RBS.  Observem a fala do Comandante Claudio Roberto Koglin, mesmo o laudo médico confirmando várias escoriações no corpo e perfuração de tímpano, encaminhado para a Corregedoria, ele afirma que: “os policiais não serão afastados, a situação não é de tamanha gravidade’.

Atualização 15/07/2011: Dois leitores chamaram a atenção para o erro do texto do portal Radio Balaio, que dizia que a manifestação ocorreria na capital catarinense (Florianópolis), mas dava o percurso do Teatro Carlos Gomes até o IML em Blumenau. Suprimi do texto original a referência à capital pra evitar confuõses.


O Ator Alexandre Sena em foto de seu álbum no Facebook

Ator mineiro é vítima de racismo durante Festival de Teatro Universitário de Blumenau

Do: Portal Radio Balaio

14/10/2011

Ator, DJ e Designer, Alexandre de Sena, que faz parte do elenco de Congresso Internacional do Medo, do Grupo mineiro Espanca!, está em Blumenau participando do 24º Festival Internacional de Teatro Universitário – FITUB, promovido pela Universidade de Blumenau. O ator chegou a ser fortemente agredido por policiais militares que o chamaram de “negão”. Em seguida partiram para uma sessão de socos e pontapés.

Na noite desta terça-feira, depois de acompanhar a programação do festival, decidiu seguir com mais dois amigos para um posto de conveniência da cidade. Ao chegarem lá, perceberam que o local estava bastante movimentado e decidiram ficar. Cerca de 60 pessoas (entre artistas, professores e estudantes de teatro) compartilhavam desse espaço em perfeita harmonia, sem prejudicar a ordem local. A surpresa de todos veio com a chegada de uma viatura policial ao local. Os policiais ordenaram aos berros que todos deixassem aquele lugar imediatamente. Neste momento, o ator Alexandre de Sena aguardava em frente ao posto de gasolina dois amigos que teriam entrado na loja para comprar cervejas. Alexandre foi abordado por um dos policiais com os seguintes dizeres: “Vaza Negão! Vaza Negão!”. Alexandre apenas respondeu aos militares que estava aguardando dois amigos que teriam ido até a loja e argumentou que aquele não era o tratamento adequado a um cidadão de bem. Não satisfeitos com a resposta do ator, os policiais passaram a agredi-lo com uma sequência de tapas na cabeça, socos e pontapés. Um dos policiais ainda voltou ao carro para pegar uma arma. Alexandre chegou a ser agredido com várias coronhadas de escopeta. Logo em seguida, os policiais foram embora, como se nada tivesse acontecido.

Ao entrar em contato com o 190, Alexandre chegou a ser orientado a procurar a Corregedoria de Polícia no dia seguinte. Foi prontamente atendido pela Corregedoria, registrou a ocorrência e fará um exame de Corpo de Delito nesta quinta-feira pela manhã. A delegada que o recebeu, demonstrou extrema indignação com relação à postura dos policiais agressores. O ator sofreu várias escoriações pelo corpo e, de acordo com os médicos que o atenderam, um de seus tímpanos pode ter sido perfurado por causa das fortes pancadas durante a agressão.

Assustados com este episódio brutal e lamentável, representantes da classe artística presentes no 24º Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau – FITUB, decidiram se organizar e irão promover nesta quinta-feira pela manhã uma caminhada em prol da paz. Os manifestantes sairão às 09:00 do Teatro Carlos Gomes (Rua Quinze de Novembro, 1.181 – Centro, Blumenau) e seguirão até a sede do IML, onde Alexandre de Sena fará o exame de Corpo de Delito.

____________
Publicidade
//
//