Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

25 de outubro de 2014, 16h45

Eli Vieira: Campanha de Aécio Neves usou linguagem cifrada homofóbica e anti-direito de escolha

Eli Vieira* em seu Facebook

25/010/2014

Campanha de Aécio Neves usou linguagem cifrada homofóbica e anti-direito de escolha

Usar numa campanha eleitoral as expressões “a favor da vida” e “pela família” é dizer mais do que essas frases aparentemente dizem. Pois ninguém no cenário político é contra família ou contra a vida.

Li num curso sobre conservadorismo nos EUA que “combate ao crime” era mensagem cifrada de manutenção da segregação racial nos anos 1960 para candidatos a cargos eletivos. Porque, para os racistas, os responsáveis pelos crimes eram apenas os negros. Da mesma forma “pela família” é mensagem cifrada homofóbica, por isso mesmo é usada unanimemente por pessoas como Marco Feliciano, João Campos, Silas Malafaia et caterva.

“A favor da família” neste contexto significa “vote em mim se você também é homofóbico e quer negar o pleno acesso dos LGBT a direitos iguais”. Já “a favor da vida” é mensagem cifrada que quer dizer “vote em mim se você quer continuar punindo mulheres por ter vida sexual ativa e acredita em fazê-las mães à força pela lei, mesmo que a lei seja mais efetiva em matar mulheres que eu proteger fetos”.

Quando me deparei com esse material na campanha do Aécio Neves aqui em Belo Horizonte, não tive mais dúvidas: é o candidato do conservadorismo carola e da ignorância bloqueadora de direitos civis.

*Eli Vieira é biólogo, mestre em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e doutorando (PhD) na University of Cambridge (Reino Unido). Tem experiência nas área de Genética e Evolução, atuando principalmente em Evolução Molecular, Genética Quantitativa e Ensino de Evolução.

Veja também:  Em nova derrota do governo, Senado derruba promessa de campanha de Bolsonaro sobre decreto das armas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum