Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

06 de setembro de 2010, 00h55

Manchete da Folha de Domingo: #piadapronta para os twitteiros

A Folha, aquele jornal que afirma que o Brasil não viveu uma ditadura, mas uma ditabranda e que adora publicar fichas falsas fez uma matéria na linha Folha com uma manchete com a cara da Folha:

Resultado? Virou piada no twitter, como conta o Vermelho aqui:

Na matéria requentada com o claro propósito de atacar a adversária de Serra, a Folha manipula informações para dar a entender que Dilma teria sido responsável por um prejuízo de R$ 1 bilhão nas despesas do governo com energia por supostamente ter demorado para mudar uma lei criada no último ano do governo Fernando Henrique. A campanha de Dilma respondeu à Folha ( leia aqui ) e mostrou que desde 2003 o Ministério de Minas e Energia agiu em consonância com o TCU para corrigir o problema criado pela gestão tucana de FHC.

No Twitter, a “acusação” da Folha, de tão descabida e parcial, virou motivo de piada veja a hashtag #DilmafactsbyFolha aqui

Acompanhei algumas hashtag no twitter. Faz tempo que não vejo algo tão engraçado, espontâneo e com rápida chegada ao TT não apenas São Paulo e Brasil, mas ao TT Mundial.

Em seis horas a hashtag #DilmaFactsbyFolha chegou ao TT Mundial

#DilmafactsbyFolha no TT Brasil

Hashstag #DilmaFactsbyFolha no TT Mundial

Abaixo segue uma verdadeira aula de Dilma Rousseff  sobre respeito às leis, como resolver presente de grego e  como funciona o respeito à democracia, o diálogo entre Governo Federal  e as prefeitura. Ela termina solicitando que a imprensa aprenda a pesquisar. Os twitteiros reforçam o pedido de Dilma, caso contrário a gente continuará sendo bem mais criativo para inventar manchete para a mídia velha.

A candidata pela coligação Para o Brasil Seguir Mudando, Dilma Rousseff, afirmou hoje que o governo federal não deixou de seguir as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU) e fez cadastramento das famílias carentes no programa de tarifa social de energia de acordo com a legislação vigente.

Segundo a lei aprovada em 2002, durante o governo passado, todas as residências que consumiam até 80 KW/H por mês estariam livres do pagamento da conta de luz. Aquelas que tivessem consumo entre 80 KW/H e 220 KW/H tinham que se enquadrar em outros critérios, mas poderiam ser beneficiadas com a gratuidade.

Dilma explicou que, desde 2003, o governo trabalhou em duas frentes: elaborou um estudo para determinar as melhores regras para manter o programa, o que deu origem a uma nova lei aprovada em 2010, e criou um cadastro nacional de famílias carentes, o mesmo usado para os beneficiários do Bolsa Família.

Matéria publicada hoje no jornal Folha de S. Paulo desconsidera partes dos acórdãos do TCU, que indicam melhora na gestão do benefício, e critica a atuação do Ministério de Minas e Energia na aplicação do benefício a famílias de menor renda.

A candidata disse que considerava a lei inadequada, mas que a cumpriu. “Ao governo, cabe cumprir a lei”, ressaltou.

Receita Federal

Dilma também defendeu que todos os supostos vazamentos de sigilo, ocorridos no âmbito da Receita Federal, sejam investigados até a “última vírgula”. Porém, ela alertou que é preciso cuidado para não arranhar a imagem da instituição, que é “séria” e teve inúmeros bons “serviços prestados à nação”

“Não se pode de forma leviana tratar a Receita como órgão fragilizado. Se as pessoas erraram, foram elas as culpadas. E não a instituição. Tem que ter essa preocupação com a imagem da instituição”, salientou.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum