Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

16 de outubro de 2014, 10h49

Não provoque a militância petista, ela reage com música, poesia e arte

Logo após os resultados do primeiro turno circulou na rede um vídeo produzido por partidários tucanos, muito possivelmente em agência publicitária, tirando onda dos blogueiros, ativistas e apoiadores da candidata Dilma Rousseff. Escrevi: estão cantando vitória muito cedo: Tucanos com PIG amigo provocam petistas e cantam vitória muito cedo. Vaticinei: ao invés de desanimar militantes e simpatizantes de Dilma, isso vai ter efeito contrário, vai animá-los a se envolverem ainda mais na campanha.

Pois, diferentemente da campanha de Aécio Neves, onde a ‘espontaneidade’ é fabricada em agências de publicidade como aqui: No Brasil alemão da campanha de Aécio nem Rapper é negro e aqui: A ‘espontaneidade’ dos pobres que apoiam Aécio nas redes sociais, o que não falta nas campanhas petistas são iniciativas da militância, de artistas, de coletivos que abraçam de fato a campanha e produzem conteúdo independente. E isso não é de agora. Quem não lembra da reação em cadeira de militantes e simpatizantes do PT que apoiaram a eleição de Dilma Rousseff em 2010, após a patacoada de José Serra que foi fazer tomografia na cabeça depois de receber uma bolinha de papel no cocuruto?

Seguem três exemplos da produção desta militância que mais que defender uma candidatura, defende um projeto de país, defende um Brasil inclusivo, realmente para todos:

Enderson Araújo, de Cajazeiras, um dos editores do Mídia Periférica lançou em seu Facebook uma campanha para que seus amigos fizessem vídeos declarando seu voto e por quê.
Daine Rosário, Editora de vídeo na TV Pelourinho foi uma das que aceitaram a convocatória:

“Eu estou com Dilma, estou com Lula, estou com o PT, porque é um governo de oportunidades. Hoje tenho 23 anos, eu tenho profissão, minha mãe nessa idade, era empregada doméstica, eu hoje faço faculdade, graças a Dilma e ao Lula”

Já esse vídeo foi produzido por artistas gaúchos. Simplesmente fantástica a forma como escolheram para a defesa de um projeto inclusivo e que vem transformando o país:

E por último, este que recebi por e-mail

CAMPO DE BATALHA

(a Dilma Rousseff)

A luta nunca deixou

de ser armada

Hoje disparo um sorriso

lembrando 21 milhões de novos empregos

e o fim da miséria e da fome

 

Avanço

mão no ombro

olhos nos olhos e:

“Confio em ti”

 

Se falham baterias de defesa

ferem-me palavras, asperezas

(Quão dura é a voz do amo

que sai da boca do servo!)

 

Caio, reergo-me e contra-ataco:

escolas, universidades, estaleiros

cursos, concursos, recursos

pontes, portos, aeroportos

postos, médicos, hospitais

Sim! Agora quem me chama de louco

pode até mesmo tratar

sua combalida saúde mental

 

Porque está enfermo, enferma

quem se mostra indiferente

à superação da miséria

à elevação dos salários

e à construção de milhões de casas populares

 

Está enfermo, o apátrida inimigo

e a este campo de batalha vim

para resgatá-lo

da mentira midiática

da morte do espírito

do medo de ser feliz

da canalhice gullar-jaboriana

e do suicídio de classe

 

A morte não me comanda!

Vim para salvá-lo

Esta é minha missão

que será vitoriosa

pois não hesitarei

em recorrer à violência

de um poema panfletário.

 

Recife, 13 de outubro de 2014

Veja também:  Luciano Hang tuíta fake news sobre “deputado do PT” e “apanha” nas redes

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum