Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

31 de maio de 2016, 15h12

O SUS reduzido pela metade pelos golpistas

Temer quer um SUS pela metade, quer ver em desenho?

Por Heider Pinto

26/05/2016

sus pela metade

Abaixo compartilho um material produzido por alguns sanitaristas de Coletivos Saúde e Democracia quem tem agido contra o Golpe, na Democracia e no SUS.

A conta é simples: se a regra que Temer quer daqui para a frente pata o gasto em saúde (aumentar no máximo igual a inflação) tivesse sido aplicada desde 2003 até 2015, em vez do Ministério da Saúde ter gasto 100 bilhões naquele ano, só poderia ter gasto aproximadamente 55 bilhões.

Ou seja, o caracterizou os Governos Lula e Dilma foi aumentar o orçamento sempre acima da inflação: quase o dobro da inflação.

E mesmo assim, sabemos, o gasto público em saúde per capita no Brasil é absolutamente insuficiente e menor que países como Argentina e Uruguai, por exemplo. Comparado a nossas referências internacionais de saúde então é muito insatisfatório. Pode-se dizer que se faz milagre no Brasil com o pouco que se tem.

Assim, ainda que sempre seja necessário gastar melhor o recurso, o financiamento da saúde no Brasil é insuficiente.

Por isso o movimento de saúde defende o Saúde Mais 10 com 10% da receita bruta ou no mínimo a aprovação da PEC 01/2015 que, defendida há muito pelos movimentos de saúde, no início desse ano ganhou o apoio do Governo Dilma.

O PMDB se dizia favorável, e agora, seguirá sendo? Vão votar pela óbvia necessidade de mais recursos para de fato cumprir o que está na constituição ou vão aprovar a media de Temer que reduzirá o SUS à metade do que tem hoje?

Os movimentos da cultura ocuparam o Brasil diante de uma ameaça que, ao meu ver, é menor ou no máximo igual a esa que a saúde corre.

À luta minha gente:

Nenhum Passo Atrás

Nenhum Direito, Recurso, Serviço e Trabalhador a Menos no SUS

Veja também:  Programa Mais Médicos agoniza e caminha para o fim

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum