Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

01 de outubro de 2011, 19h06

Secretaria de Políticas para as Mulheres faz representação junto ao Conar contra HOPE

Link enviado por Markos Oliveira, via twitter.

Leia também:

Hope, o repeteco da propaganda sexista e a burrice publicitária,

Ana Arantes: O Sexismo Benevolente,

Bárbara Castro: Propaganda da HOPE Devolve a emancipada Gisele ao lar que sua avó habitou um dia

Humor, política e preconceito: Por que a traição sofrida por FHC não foi para o Zorra Total?

SPM pede suspensão da propaganda da Hope ao Conar

Do site da Secretaria Especial de Políticas Públicas pra as Mulheres

27/09/2011

“Hope ensina” é a campanha da empresa que “ensina” como a sensualidade pode deixar qualquer homem “derretido”. Nela, a modelo Gisele Bundchen estimula as mulheres brasileiras a fazerem uso de seu “charme” (exposição do corpo e insinuações) para amenizar possíveis reações de seus companheiros frente a incidentes do cotidiano.

Desde que foi ao ar, no último dia 20, a Ouvidoria, da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), recebeu reclamações de indignação a respeito da propaganda e enviou dois ofícios. Um ao Conar, pedindo a suspensão da propaganda, com base nos arts. 19 a 21 do Código Brasileiro de Auto-regulamentação Publicitária, e do art. 30, II, do Regimento Interno do Conselho de Ética (RICE). O outro, ao diretor na Hope Lingerie, Sylvio Korytowski, manifestando repúdio à campanha.

A propaganda promove o reforço do esteriótipo equivocado da mulher como objeto sexual de seu marido e ignora os grande avanços que temos alcançado para desconstruir práticas e pensamentos sexistas. Também apresenta conteúdo discriminatório contra a mulher, infringindo os arts. 1° e 5° da Constituição Federal.

Veja a íntegra dos documentos: Ofício encaminhado à Hope Lingerie  – Representação junto ao Conar

__________
Publicidade
//
//

Veja também:  PL busca garantir acesso de casais homoafetivos a programas de moradia do governo

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum