21 de outubro de 2018, 18h26

Bolsonaro ameaça adversários de cadeia em discurso transmitido na Avenida Paulista

Afirmou, ainda, que vai fazer “uma limpeza nunca vista na história desse Brasil” e foi mais além: “Vamos varrer do mapa esses bandidos vermelhos do Brasil", afirmou, sob gritos de “Fora PT”

Foto: Reprodução/Twitter

Jair Bolsonaro (PSL) não esteve presente na manfestação da Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (21), mas, mesmo assim, por intermédio de um vídeo ao vivo exibido em telões, usou do habitual discurso de ódio para atacar dois de seus alvos prediletos: o PT e a Folha de S.Paulo. Durante pronunciamento com duração aproximada de dez minutos, o militar prometeu: “Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão para fora ou vão para a cadeia”, disse, se referindo aos opositores.

Afirmou, ainda, que vai fazer “uma limpeza nunca vista na história desse Brasil” e foi mais além: “Vamos varrer do mapa esses bandidos vermelhos do Brasil”, afirmou, sob gritos de “Fora PT”.

Apesar de dizer que apoia imprensa livre, seu discurso não é coerente com a afirmação. Ele pediu que seus apoiadores “participem das eleições ativamente” daqui a sete dias, “sem mentiras, sem fake news, sem Folha de S.Paulo”.

“A Folha de S.Paulo é a maior fake news do Brasil. Vocês não terão mais verba publicitária do governo”, disparou, sob gritos da plateia. “Imprensa vendida, meus pêsames”.