Imprensa livre e independente
26 de abril de 2019, 11h05

Bolsonaro cita corrupção e “Foro de São Paulo” para anunciar privatização dos Correios

Nesta sexta-feira (26), quando Lula dará a primeira entrevista após sua prisão política, Bolsonaro tem usado o Twitter para tocar em temas polêmicos. Mais cedo, ele anunciou o fim dos investimentos federais em faculdades de Filosofia e Sociologia

Bolsonaro anuncia privatização dos Correios pelo Twitter (Montagem/PR)
Em mais um tuíte com português sofrível, Jair Bolsonaro (PSL) anunciou na manhã desta sexta-feira (26) que deu aval para a privatização dos Correios. Como motivo, Bolsonaro citou o “governo mais corrupto da história”, em referência a gestão petista de Lula e Dilma Rousseff, que “com o Foro de SP destruíram tudo nome da Pátria Bolivariana (SIC)”. “Demos OK para estudo da privatização dos Correios. Temos que rememorar para a população o seu fundo de pensão. A empresa foi o início do foco de corrupção com o mensalão, deflagrando o governo mais corrupto da história. Com o Foro de SP...

Em mais um tuíte com português sofrível, Jair Bolsonaro (PSL) anunciou na manhã desta sexta-feira (26) que deu aval para a privatização dos Correios. Como motivo, Bolsonaro citou o “governo mais corrupto da história”, em referência a gestão petista de Lula e Dilma Rousseff, que “com o Foro de SP destruíram tudo nome da Pátria Bolivariana (SIC)”.

“Demos OK para estudo da privatização dos Correios. Temos que rememorar para a população o seu fundo de pensão. A empresa foi o início do foco de corrupção com o mensalão, deflagrando o governo mais corrupto da história. Com o Foro de SP destruíram tudo nome da Pátria Bolivariana”, tuitou.

Nesta sexta-feira (26) – quando o ex-presidente Lula dará entrevista aos jornalistas Florestan Fernandes, do El País, e Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo -, Bolsonaro acordou disposto a tocar em assuntos polêmicos em seu Twitter.

Veja também:  Em artigo, Tabata Amaral fala em renúncia ou impeachment de Bolsonaro como saídas para a crise

Mais cedo, o capitão decretou o fim dos investimentos federais em faculdades públicas de Filosofia e Sociologia, alegando que o “objetivo é focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia e medicina”.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum