Imprensa livre e independente
25 de março de 2017, 17h31

Bolsonaro diz que se absteve da votação sobre terceirização por medo de ter que se explicar

O próprio deputado federal confessou que não tomou posição quanto à terceirização pois seria “massacrado”, independente de seu voto, e não queria se explicar. No mesmo vídeo em que dá voltas e chega até a ficar elogiando os Estados Unidos, soltou inúmeras pérolas e absurdos, como que a que o trabalhador tem que escolher se quer “menos direitos e emprego” ou “todos os direitos e desemprego”. Assista Por Redação O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que não mede palavras quando vai falar de homessexuais, atacar o PT ou ainda defender a morte de “bandidos”, disse que se absteve da votação...

O próprio deputado federal confessou que não tomou posição quanto à terceirização pois seria “massacrado”, independente de seu voto, e não queria se explicar. No mesmo vídeo em que dá voltas e chega até a ficar elogiando os Estados Unidos, soltou inúmeras pérolas e absurdos, como que a que o trabalhador tem que escolher se quer “menos direitos e emprego” ou “todos os direitos e desemprego”. Assista

Por Redação

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que não mede palavras quando vai falar de homessexuais, atacar o PT ou ainda defender a morte de “bandidos”, disse que se absteve da votação sobre o projeto de terceirização, aprovado esta semana na Câmara, por que não queria ser “massacrado” e ter de explicar seu voto. De acordo com o parlamentar, ele seria atacado independentemente de seu posicionamento quanto ao assunto.

Ele se justifica explicando o quanto foi atacado quando se posicionou favoravelmente à flexibilização das leis trabalhistas e começa a dar inúmeras voltas. Em um momento do vídeo, ele chega a falar dos Estados Unidos e que lá o trabalhador ganha quatro vezes a mais, e que há saúde e segurança. É sabido no mundo todo que os Estados Unidos não conta com uma rede pública e massiva de saúde.

Veja também:  Sobre (des)governar em uma democracia presidencialista multipartidária com a cabeça na ditadura

Em uma das suas voltas, chegar a soltar pérolas e absurdos, como a quando cita e indica apoiar uma tese do empresariado: o trabalhador teria que escolher se quer “menos direitos e emprego” ou “todos os direitos e desemprego”.

Assista.

 

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum