11 de fevereiro de 2018, 16h45

“Bolsonaro fez defesa escancarada da violência contra os pobres”, diz Manuela D’Ávila

A pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB criticou o deputado: “Lembremos que esse discurso absurdo foi aplaudido de pé ao final”

Manuela D’Ávila, do PCdoB: “Lembremos que esse discurso absurdo foi aplaudido de pé ao final” Foto: Agência ALRS/Divulgação

A deputada estadual e pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manuela D’Ávila, criticou o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que defendeu o tiroteio como alternativa para a criminalidade na favela da Rocinha, zona sul da cidade do Rio (RJ). “Lembremos que esse discurso absurdo foi aplaudido de pé ao final. Foi a defesa escancarada, sem um pingo de vergonha, da violência total contra os mais pobres”, disse a parlamentar em sua conta Twitter.

Para uma plateia de mil executivos em evento promovido pelo banco BTG Pactual, o parlamentar afirmou que mandaria um helicóptero derramar milhares de folhetos sobre a favela, avisando que daria um prazo de seis horas para os bandidos se entregarem, de acordo com o colunista Lauro Jardim. Findo este tempo, se a bandidagem continuasse escondida, metralharia a Rocinha. Sinal dos tempos, foi aplaudido pelo público.