Imprensa livre e independente
28 de abril de 2019, 09h16

Bolsonaro manda indireta para general Santos Cruz: “Quem não seguir o que eu penso deve se calar”

Ministro da Secretaria de Governo declarou que a proibição a campanhas publicitárias do Banco do Brasil, conforme fez Bolsonaro, fere a lei das estatais

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Além do vice-presidente Hamilton Mourão, que constantemente segue outro caminho em relação às posições de Jair Bolsonaro, outro militar parece estar na mira do presidente. Bolsonaro declarou que seus ministros devem seguir sua linha de pensamento. “Quem não seguir o que eu penso deve se calar”, disse. O recado é claro na direção do general Santos Cruz, da Secretaria de Governo. Ele afirmou, nesta sexta-feira (26), que a proibição a campanhas publicitárias do Banco do Brasil (BB), conforme fez Bolsonaro, fere a lei das estatais. “Não observou estritamente o que diz na legislação, não tem validade”, ressaltou. Perguntado se a propaganda...

Além do vice-presidente Hamilton Mourão, que constantemente segue outro caminho em relação às posições de Jair Bolsonaro, outro militar parece estar na mira do presidente. Bolsonaro declarou que seus ministros devem seguir sua linha de pensamento. “Quem não seguir o que eu penso deve se calar”, disse.

O recado é claro na direção do general Santos Cruz, da Secretaria de Governo. Ele afirmou, nesta sexta-feira (26), que a proibição a campanhas publicitárias do Banco do Brasil (BB), conforme fez Bolsonaro, fere a lei das estatais. “Não observou estritamente o que diz na legislação, não tem validade”, ressaltou.

Perguntado se a propaganda retirada do ar pelo Banco do Brasil poderia voltar a ser veiculada, Santos Cruz deixou a cargo do presidente do banco estatal, ignorando decisão de Bolsonaro. “Se vai ou não, é problema do presidente do Banco do Brasil”.

Veja também:  Fórum Entrevista: Igrejas tornaram-se lavanderias para o dinheiro das milícias, diz Jacqueline Muniz

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum