28 de novembro de 2018, 22h24

Bolsonaro não chama Magno Malta para ministério e é criticado pelo aliado Malafaia

Malta, que não conseguiu se reeleger para o Senado, foi preterido de assumir ministérios, ainda que tenha declarado, em entrevista, que estaria no primeiro escalão do novo governo

Foto: Reprodução/YouTube

Jair Bolsonaro (PSL) começa a desagradar até mesmo seus aliados mais próximos. Dessa vez o militar recebeu críticas do pastor Silas Malafaia. O motivo foi o anúncio, nesta quarta-feira (28), do deputado Osmar Terra (MDB-RS) para assumir o Ministério da Cidadania e Ação Social. O fato desagradou muito Malafaia, que acreditava na escolha do senador Magno Malta (PR-ES) para a pasta.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

“A única pessoa que pode responder por que o Magno não foi confirmado é o próprio presidente. Para mim, Bolsonaro disse três vezes que estava pensando em colocar o Magno no Ministério da Cidadania. Apoio integralmente o Bolsonaro, mas não vou concordar 100% com as ações dele. A unanimidade é burra”, afirmou o pastor evangélico.

Malta não conseguiu se reeleger para o Senado e foi um dos parlamentares que mais se dedicaram à campanha de Bolsonaro. “Não faço parte do núcleo político de Bolsonaro. Não sei como algumas coisas funcionam. Mas não concordo que Ana Amélia, vice de Alckmin, que sempre criticou Bolsonaro, que só declarou apoio no segundo turno, tenha espaço. Malta não, perdeu a eleição porque fez campanha para Bolsonaro”, disparou Malafaia.