Imprensa livre e independente
25 de abril de 2019, 19h54

“Bolsonaro não suporta ver a pluralidade de corpos e sotaques do Brasil”, diz Sâmia Bomfim

"Onde já se viu um presidente tomar uma atitude dessas sem apresentar nenhum motivo plausível?"

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) comentou o veto do presidente Jair Bolsonaro a uma campanha publicitária do Banco do Brasil, marcada pela diversidade, nesta quinta-feira (25). “Esse vídeo do Banco do Brasil foi censurado por Bolsonaro, que demitiu o diretor de comunicação do banco. Onde já se viu um presidente tomar uma atitude dessas sem apresentar nenhum motivo plausível?! Bolsonaro não suporta ver a pluralidade de corpos e sotaques do Brasil”, afirmou a parlamentar em sua conta no Twitter. Sem explicar o motivo, o presidente proibiu a veiculação da peça e ainda exonerou o o diretor de Comunicação e Marketing...

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) comentou o veto do presidente Jair Bolsonaro a uma campanha publicitária do Banco do Brasil, marcada pela diversidade, nesta quinta-feira (25).

“Esse vídeo do Banco do Brasil foi censurado por Bolsonaro, que demitiu o diretor de comunicação do banco. Onde já se viu um presidente tomar uma atitude dessas sem apresentar nenhum motivo plausível?! Bolsonaro não suporta ver a pluralidade de corpos e sotaques do Brasil”, afirmou a parlamentar em sua conta no Twitter.

Sem explicar o motivo, o presidente proibiu a veiculação da peça e ainda exonerou o o diretor de Comunicação e Marketing do banco, Delano Valentim.

Além de Sâmia, as redes estão repercutindo a decisão de Bolsonaro e elogiando a peça. “Ele censura, a gente viraliza”, disse um internauta.

A campanha estaria no ar desde o início de abril e a propaganda foi suspensa no último dia 14, após o presidente ter assistido ao filme. O caso foi divulgado somente nesta quinta (25), pela coluna de Lauro Jardim, n’O Globo.

Veja também:  “Não é preciso dizer nada para o Lula, ele ensina soberania”, diz Bresser-Pereira

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum