Imprensa livre e independente
29 de setembro de 2018, 10h19

Bolsonaro omitiu da Justiça Eleitoral dois imóveis no valor de R$ 2,6 milhões

Procurados, quatro assessores de Bolsonaro não responderam aos pedidos de esclarecimento da reportagem até o meio da tarde

Reprodução
De acordo com reportagem de O Globo, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) omitiu da sua declaração à Justiça Eleitoral duas casas que juntas valem R$ 2,6 milhões. O jornal cruzou as declarações de Bolsonaro à Justiça Eleitoral com um levantamento em cartórios do Rio de Janeiro. Procurados, quatro assessores de Bolsonaro não responderam aos pedidos de esclarecimento da reportagem até o meio da tarde. Bolsonaro e Ana Cristina Siqueira Valle, então sua mulher, compraram, em 2002, um imóvel na rua Maurice Assuf, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A casa estava avaliada em R$ 1,6 milhão, segundo o processo da partilha de...

De acordo com reportagem de O Globo, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) omitiu da sua declaração à Justiça Eleitoral duas casas que juntas valem R$ 2,6 milhões. O jornal cruzou as declarações de Bolsonaro à Justiça Eleitoral com um levantamento em cartórios do Rio de Janeiro. Procurados, quatro assessores de Bolsonaro não responderam aos pedidos de esclarecimento da reportagem até o meio da tarde.

Bolsonaro e Ana Cristina Siqueira Valle, então sua mulher, compraram, em 2002, um imóvel na rua Maurice Assuf, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A casa estava avaliada em R$ 1,6 milhão, segundo o processo da partilha de bens, aberto em 2008, quando o casal se separou. Detalhes da ação foram publicados pela revista “Veja” desta semana. Baseada nos papéis, a reportagem diz que o presidenciável ocultou bens.

Alguns meses antes, em 21 de janeiro de 2009, Bolsonaro comprou a casa 58 num condomínio de frente para o mar. Ele declarou ao Registro de Imóveis ter pago R$ 400 mil. A guia do imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) mostra que a casa tem preço de mercado de R$ 1,05 milhão.

Veja também:  No Pará, polícia prende fazendeiros que mataram sindicalista que deixou o PT para apoiar Bolsonaro

Leia a reportagem completa no Globo

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum