ASSISTA
25 de Abril de 2014, 18h27

Bolsonaro quer disputar a presidência da República

Página de apoio à candidatura do parlamentar no Facebook já conta com mais 12 mil apoiadores e considera o Marco Civil da Internet o "cabresto digital do PT"

Página de apoio à candidatura do parlamentar no Facebook já conta com mais 12 mil apoiadores e considera o Marco Civil da Internet o “cabresto digital do PT”

Por Redação

Admiradores do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) lançaram no Facebook uma campanha em apoio a sua candidatura à presidência da República. A fanpage, que leva o título de “Jair Bolsonaro Presidente da República – 2014” já conta com mais de 12 mil apoiadores. O deputado colocou o seu nome à disposição do partido para disputar o cargo, embora diga não saber se será referendado pela legenda.

Na descrição da página, lê-se que o espaço foi criado por “militantes de direita, admiradores de Jair Bolsonaro, com o intuito de estimular sua candidatura a Presidente da República nas Eleições 2014”. As postagens mais recentes são todas direcionada à aprovação do Marco Civil da Internet, nas quais a lei aprovada é classificada como “mordaça petista na rede”. Nem a Rede Globo escapou e é chamada de “globalista” e criticada por ter supostamente apoiado a aprovação do Marco Civil.

Postagens contra a militância LGBT também não faltam. O vídeo “Deus Salve as Crianças”, onde ativistas gays são chamados de “pedófilos”, se faz presente. A filósofa Marilena Chauí também é vítima de deboche em um post onde a página afirma que ela vai doar o seu salário e “viver como proletária”.

Uma coisa é fato: as ações de Jair Bolsonaro conseguiram aglutinar uma “militância” coerente com o ideário. Agora,fazer com que o PP abra mão de um ministério e sair da base governista para lançar o deputado à presidência da República parece ser algo distante, já que nem mesmo sua candidatura à presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDHM) o seu partido bancou.