ASSISTA
23 de Maio de 2014, 14h35

Bolsonaro: “Se eu não for candidato, quero ser vice de Aécio”

Conhecido por posições homofóbicas e pró-ditadura, deputado federal diz simpatizar com tucano, “o representante da direita”

Conhecido por posições homofóbicas e pró-ditadura, deputado federal diz simpatizar com tucano, “o representante da direita”

Da Redação

Deputado federal está em seu sexto mandato e leva ao Congresso Nacional posições contrárias às LGBT (Foto: Renato Araújo/ABr)

Deputado federal está em seu sexto mandato e leva ao Congresso Nacional posições contrárias às LGBT (Foto: Renato Araújo/ABr)

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP), conhecido pelas suas posições contra homossexuais,  declarou que se não for candidato à Presidência da República pelo seu partido, quer ser vice de Aécio Neves (PSDB). “Simpatizo com Aécio, que é o representante da direita atualmente”, disse em entrevista ao InfoMoney. “Seria uma grande honra para mim.”

Em seu sexto mandato pelo PP do Rio de Janeiro, o deputado federal encontra resistência em se candidatar à presidência dentro de seu próprio partido que ocupa um ministério e forma a base do governo. O PP inclusive não apoiou o nome de Bolsonaro à presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDHM).

O deputado federal já declarou que “ter filho gay é falta de porrada”, estimulando o ódio direto do Congresso Nacional.  Além de sua campanha contra os homossexuais, Bolsonaro também defende a volta da ditadura no País. Parecendo desconhecer a história do que foi a ditadura no Brasil, que matou e torturou pessoas, Bolsonaro fez um discurso apologista da repressão no plenário da Câmara no dia dos 50 anos do golpe, 1º de abril deste ano. Felizmente, os parlamentares deram as costas a Bolsonaro, em sinal de protesto.

Já Aécio Neves, até o momento, ainda não tem definido quem será seu vice.