06 de dezembro de 2018, 07h38

Bolsonaro sonda professor que considera aquecimento global uma farsa para o Meio Ambiente

Pelo Twitter, Ricardo Felício fez vídeos de apoio a campanha de Bolsonaro, publicados entre outros, em que denuncia a farsa do aquecimento global, a fraude dos plásticos e o surgimento da "União da República Socialista Brasileira".

Reprodução/Facebook

Candidato derrotado à Câmara Federal, com pouco mais de 11 mil votos, o professor Ricardo Felício (PSL/SP), do departamento de Geografia da Universidade de São Paulo, que ficou conhecido após entrevista no Programa do Jô, em 2012, quando disse que “o efeito estufa é a maior falácia científica que existe na história” e atribuiu a sua origem à “pseudociência” e a uma suposta conspiração entre técnicos militares que estavam subempregados com o fim da Guerra Fria.

Seu currículo foi analisado por colaboradores de Bolsonaro, e ele tem simpatia do vereador Carlos Bolsonaro (PSL/RJ), filho do presidente eleito. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, na edição desta quinta-feira (6), da Folha de S.Paulo, que cita ainda o nome do ex-procurador Paulo de Bessa Antunes, especialista em direito ambiental, que também está sendo avaliado.

Pelo Twitter, Ricardo Felício fez vídeos de apoio a campanha de Bolsonaro, publicados entre outros, em que denuncia a farsa do aquecimento global, a fraude dos plásticos e o surgimento da “União da República Socialista Brasileira”.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais