04 de maio de 2018, 09h22

Bombeiro para jornalista da GloboNews: “Nós não estamos preocupados se é invadido. Estamos preocupados com as vítimas”

A apresentadora tentou responsabilizar e criminalizar o movimento de moradias que ocupava o prédio e ouviu o que não esperava. Veja o vídeo

Em um vídeo que circula nas redes sociais, uma das “meninas da GloboNews”, Aline Midlej, faz uma pergunta ao bombeiro responsável pelas operações no rescaldo do incêndio e desabamento do edifício no Largo do Paissandú, em São Paulo, e recebe a seguinte resposta:

“A preocupação do Corpo de Bombeiros nessa tragédia, nessa tristeza de ocorrência era em relação às vítimas que moravam ali. Nós não estamos preocupados se é invadido, se é um prédio que se paga aluguel, isso não é um problema do Corpo de Bombeiros. Nosso problema é em relação à segurança das pessoas que estavam lá dentro, à segurança contra incêndio”.

O vídeo viralizou. Assista.

Atualização da Fórum

A jornalista Aline Midlej procurou a redação da Fórum para se posicionar quanto às informações contidas na nota. Confira aqui.

Fórum esclarece que o termo “menina” – já retirado – foi usado de forma irônica, mas que, fora de contexto. E por isso, se a jornalista se sentiu ofendida, pede desculpas. Ponderamos, contudo, que o termo não foi utilizado com o intuito de atacá-la pessoalmente, mas de expor a forma infantil e machista como os próprios profissionais da GloboNews se tratam. Foram próprios apresentadores da emissora que criaram a alcunha “meninas da GloboNews“. E segue um Tweet como exemplo. A partir desta nossa ponderação, sugerimos que isso seja também ponderado na redação da Globonews.