Imprensa livre e independente
03 de outubro de 2016, 19h18

Boulos retruca ‘recado’ de Doria: “O MTST não vai recuar um passo”

Durante uma entrevista ao programa “Café com Jornal”, da Rede Bandeirantes, o tucano mandou um recado ao MTST dizendo que em sua gestão ele será rigoroso com movimentos de moradia. Em entrevista à Fórum, o coordenador do movimento, Guilherme Boulos, respondeu: “Não precisamos da autorização do Doria para fazer ocupação” Por Victor Labaki O coordenador geral do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, rebateu as declarações do prefeito eleito neste último domingo (2), João Doria (PSDB), que mandou “um recado ao MTST”  durante uma entrevista ao programa Café com Jornal, da Rede Bandeirantes. “Eu queria deixar um recado...

Durante uma entrevista ao programa “Café com Jornal”, da Rede Bandeirantes, o tucano mandou um recado ao MTST dizendo que em sua gestão ele será rigoroso com movimentos de moradia. Em entrevista à Fórum, o coordenador do movimento, Guilherme Boulos, respondeu: “Não precisamos da autorização do Doria para fazer ocupação”

Por Victor Labaki

O coordenador geral do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, rebateu as declarações do prefeito eleito neste último domingo (2), João Doria (PSDB), que mandou “um recado ao MTST”  durante uma entrevista ao programa Café com Jornal, da Rede Bandeirantes.

“Eu queria deixar um recado ao MTST e a outros movimento desse tipo que teimam em ficar ocupando propriedade públicas e privadas. Conosco não vai haver condescendência não, essa que houve não vai existir mais. Nós vamos dar um tratamento rigoroso a eles, a aplicação da lei”, disse.

Boulos retrucou a declaração de Dória dizendo que o “MTST não precisa pedir licença para fazer ocupação”.

Veja também:  Detidos na greve geral em São Paulo são liberados após audiência de custódia

“O Doria precisa entender que o povo não precisa pedir licença para ninguém para fazer ocupação. Não precisamos da autorização do Doria para fazer ocupação. A não ser que ele esteja fazendo uma ameaça, de agir com milícias, de usar a guarda municipal em terrenos privados, de agir de uma forma ilegal sem uma ordem judicial. Se o prefeito eleito de São Paulo está fazendo uma ameaça é uma coisa, agora se ele só está esbravejando, o movimento social nunca pediu licença pra ninguém para lutar por moradia, para fazer ocupação, e não é agora que a gente vai pedir”, afirmou.

Segundo Guilherme Boulos, o problema da moradia está se agravando na cidade e as ocupações tendem a se intensificar por conta do contexto econômico e isso não tem nenhuma relação com João Doria.

“O problema da moradia está se agravando na cidade, nós temos uma recessão, desemprego, mais gente com dificuldade para pagar aluguel e é natural que vai crescer a luta por moradia e é natural que vai crescer as ocupações, seja o Doria ou não”, completou.

Veja também:  Doria defende afastamento de Alckmin do PSDB por investigação de caixa dois

Na sequência da entrevista para a Band, o empresário disse que vai atuar em parceria com o governo do Estado com o programa “Casa Paulista”.

“Ele está falando uma groselha tremenda, já existe o programa Casa Paulista e já existe o Casa Paulistana criado há dois anos atrás pela gestão municipal [Haddad]. Isso mostra um total desconhecimento dele de política de habitação”, disse Boulos.

O coordenador do MTST ainda completou dizendo que o movimento “não vai recuar nenhum passo” na luta por moradia.

“O problema da moradia não se trata com polícia, se trata com política pública. O MTST não vai recuar um passo na luta por moradia”, afirmou.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum