22 de outubro de 2018, 21h39

Braço direito de Doria na prefeitura de SP fala em traição e anuncia voto em França

“Honrar compromissos, respeitar aliados e não trair a confiança das pessoas são princípios básicos para qualquer homem público. Por isso apoio e voto Márcio França para governador de São Paulo”, declarou Anderson Pomini, ex-secretário de Justiça do tucano na prefeitura

Foto: Reprodução/YouTube

João Doria (PSDB) continua perdendo o apoio de antigos aliados. Agora foi a vez do advogado Anderson Pomini, ex-secretário de Justiça do prefeito tucano e que deixou a pasta em abril, por determinação do novo prefeito, Bruno Covas. Ele divulgou que votará em Márcio França (PSB) para governador. As informações são de Eduardo Scolese, Artur Rodrigues e Guilherme Seto, da Folha de S.Paulo.

“Honrar compromissos, respeitar aliados e não trair a confiança das pessoas são princípios básicos para qualquer homem público. Por isso apoio e voto Márcio França para governador de São Paulo. Estava me mantendo neutro, mas recentemente conversei com o Márcio, gostei das propostas e percebi que é uma pessoa que merece nosso apoio’, afirmou Pomini.

O advogado evitou se alongar ao falar de “traição”. Ele foi o principal homem de confiança de Doria na prefeitura paulistana, tanto que recebeu superpoderes, transformando a Secretaria de Negócios Jurídicos em Secretaria da Justiça.

Além de Pomini, outros ex-secretários de Doria na prefeitura, os vereadores Gilberto Natalini (PV) e Soninha Francine (PPS) também revelaram que apoiam Márcio França.