Imprensa livre e independente
12 de junho de 2013, 17h23

Brasileiros protestam em Paris contra prisão de manifestantes em São Paulo

Estudantes brasileiros manifestaram-se em frente ao Hotel de Matignon, onde o governador Geraldo Alckmin se reuniria com o com o primeiro- ministro francês, Jean-Marc Ayrault

Estudantes brasileiros manifestaram-se em frente ao Hotel de Matignon, onde o governador Geraldo Alckmin se reuniria com o com o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault Por Bia Barbosa (Foto: Bia Barbosa) Estudantes brasileiros protestaram nesta quarta-feira (12), em Paris, contra a prisão de manifestantes e jornalistas feita pela Polícia Militar de São Paulo durante a manifestação contra o aumento das passagens realizada terça-feira na capital paulista. Munidos de cartazes, eles esperaram Geraldo Alckmin em frente ao Hotel de Matignon, sede do governo francês, onde o governador se reuniria com o primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault. Os cartazes diziam, entre outras frases: ‘Não há transporte no país...

Estudantes brasileiros manifestaram-se em frente ao Hotel de Matignon, onde o governador Geraldo Alckmin se reuniria com o com o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault

Por Bia Barbosa

(Foto: Bia Barbosa)

Estudantes brasileiros protestaram nesta quarta-feira (12), em Paris, contra a prisão de manifestantes e jornalistas feita pela Polícia Militar de São Paulo durante a manifestação contra o aumento das passagens realizada terça-feira na capital paulista. Munidos de cartazes, eles esperaram Geraldo Alckmin em frente ao Hotel de Matignon, sede do governo francês, onde o governador se reuniria com o primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault.

Os cartazes diziam, entre outras frases: ‘Não há transporte no país da Copa”, “Soltem nossos presos!” e “Alckmin, o vândalo é você”. Também foram feitas críticas à gestão municipal de Fernando Haddad, que estaria “de mãos dadas com o fascismo tucano”.

Os manifestantes permaneceram pouco tempo diante do Hotel de Matignon. A polícia francesa impediu a continuação do ato alegando que ele não havia sido autorizado pela Prefeitura de Paris. Uma norma local determina que manifestações que impedirão a circulação de pessoas – o que não era o caso – sejam previamente autorizadas.

Veja também:  Bolsonaro tenta se fazer de vítima ao apelar por clamor popular, avaliam líderes sobre carta-renúncia

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum