11 de outubro de 2018, 21h33

Caetano: “Se eu fosse Ciro Gomes, me aproximaria agora da campanha de Haddad”. Vídeo

Manuela D’Ávila, que está com ele no vídeo, disse: “Eu acho que ele vai fazer isso, porque ele é comprometido com o Brasil e com a democracia”

Foto: Reprodução/Vídeo

O músico baiano Caetano Veloso postou um vídeo em suas redes sociais, no qual pede que seu candidato no primeiro turno assuma logo apoio efetivo à candidatura de Fernando Haddad: “Se eu fosse Ciro Gomes, que é o meu candidato, o candidato que eu votei, eu me aproximaria agora da campanha para eleição de Haddad e Manuela D’Ávila”, disse.

Manuela, vice de Haddad, que está a seu lado no vídeo, emendou: “Eu acho que ele vai fazer isso, porque ele é comprometido com o Brasil e com a democracia”.

Caetano respondeu: “Isso ele é. E disse assim: ‘Mágoa com o PT? Eu lá sou homem de mágoa? Eu faço é política’. Não sei se ele estava pensando em 2022. Diante da ameaça que nós estamos vendo à nossa frente, eu preferiria que ele agisse desde já”.

Manuela, então, destacou:  “Acho que ele vai agir, porque para ter eleição em 2022, tem que ter democracia”, completou.