Imprensa livre e independente
25 de maio de 2018, 15h57

Caminhoneiros são vítimas de arma de fogo e dois homens são baleados

Ao menos dois casos de uso de arma de fogo contra os caminhoneiros paralisados foram registrados: um na Bahia, em que um policial militar alvejou um manifestante com um tiro no pé, e outro no RS, em que um motorista impedido de furar o bloqueio dos caminhoneiros disparou contra a virilha de um manifestante

Foto: Reprodução/YouTube
A reação à greve de caminhoneiros contra o aumento do preço dos combustíveis, que dura desde segunda-feira (21), já vem tomando contornos violentos por parte dos opositores à mobilização. Entre ontem (24) e hoje (25), foram registrados dois casos de uso de arma de fogo contra os manifestantes. Na quinta-feira (24), um caminhoneiro que estava em um bloqueio na BR-101, no Sul da Bahia, foi alvejado com um disparo no pé efetuado por um policial militar. A vítima, que não teve o nome revelado, foi encaminhada ao hospital e passa bem.  A Polícia Militar da Bahia, por sua vez, informou...

A reação à greve de caminhoneiros contra o aumento do preço dos combustíveis, que dura desde segunda-feira (21), já vem tomando contornos violentos por parte dos opositores à mobilização. Entre ontem (24) e hoje (25), foram registrados dois casos de uso de arma de fogo contra os manifestantes.

Na quinta-feira (24), um caminhoneiro que estava em um bloqueio na BR-101, no Sul da Bahia, foi alvejado com um disparo no pé efetuado por um policial militar. A vítima, que não teve o nome revelado, foi encaminhada ao hospital e passa bem.  A Polícia Militar da Bahia, por sua vez, informou por meio de nota que irá “instaurar um inquérito policial para apurar as circunstâncias do ocorrido”.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento do disparo. A Polícia Militar tentava acabar com o bloqueio da estrada quando, no meio da confusão, um dos agentes atirou.

O outro caso aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (25) na BR-386, em Estrela (RS). Assim como na Bahia, os manifestantes bloqueavam a rodovia em protesto contra o aumento do preço do diesel e abordaram um motorista de uma caminhonete que tentava passar pelo bloqueio. De acordo com testemunhas, os caminhoneiros queriam saber se o homem transportava carga. No meio da discussão, o homem, que também não foi identificado, sacou uma arma de fogo e disparou contra um dos caminhoneiros, que foi atingido na virilha.

Veja também:  Pelo Whastapp, líder caminhoneiro fala em "fechar Congresso, rodear e sitiar aquele povo ali dentro"

O autor do disparo foi detido pela Brigada Militar minutos depois do ocorrido e, na delegacia, alegou “legítima defesa”. Ele permanece detido e a Brigada apura as circunstâncias. A vítima, por sua vez, foi encaminhada ao hospital de Estrela e, de acordo com a Brigada Militar, não corre o risco de morrer.

Enquanto o homem baleado era socorrido em Estrela, o presidente Michel Temer anunciava, em rede nacional, que autorizou o uso das Forças Armadas para desobstruir as estradas.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum