Imprensa livre e independente
07 de outubro de 2014, 15h50

Candidato que agrediu eleitora foi o menos votado em Alagoas

Vídeo mostra Conorel Brito dando um tapa no rosto de uma mulher, depois de várias pessoas reclamarem por ele ter furado a fila na votação de domingo (5) Por Redação O candidato ao Senado de Alagoas pelo PEN, Coronel Brito, teve o pior resultado entre os seus concorrentes, obtendo 1.922 votos, o que corresponde a 0,16% dos votos válidos. Quem garantiu a vaga foi Fernando Collor de Mello, com 689.266 votos (55,69%). O coronel protagonizou uma das cenas mais chocantes do último domingo (5), ao agredir uma eleitora durante votação na Escola de Ensino Fundamental Padre Pinho, em Maceió. A...

Vídeo mostra Conorel Brito dando um tapa no rosto de uma mulher, depois de várias pessoas reclamarem por ele ter furado a fila na votação de domingo (5)

Por Redação

O candidato ao Senado de Alagoas pelo PEN, Coronel Brito, teve o pior resultado entre os seus concorrentes, obtendo 1.922 votos, o que corresponde a 0,16% dos votos válidos. Quem garantiu a vaga foi Fernando Collor de Mello, com 689.266 votos (55,69%). O coronel protagonizou uma das cenas mais chocantes do último domingo (5), ao agredir uma eleitora durante votação na Escola de Ensino Fundamental Padre Pinho, em Maceió.

A médica Maria Celeste Oliveira, de 39 anos, contou ter levado um tapa e uma cotovelada, ao tentar impedir que um idoso fosse preso por reclamar que o candidato havia furado a fila. Ela disse que, após votar, Brito teria retornado com quatro policiais para dar voz de prisão ao senhor, quando todos em volta passaram a ir contra o que consideraram uma arbitrariedade. Um vídeo gravado por uma testemunha mostra claramente o momento da agressão. Depois do episódio, o coronel saiu depressa do local, rodeado por assessores.

Veja também:  Colunista porta-voz de família Marinho culpa filhos de Bolsonaro por crise no governo

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL), a desembargadora Elisabeth Carvalho do Nascimento, chegou a determinar a prisão de Brito, mas ele ainda não se apresentou. Por meio de uma nota à imprensa, a Polícia Militar informou que já tomou conhecimento dos fatos e que tomará as medidas cabíveis.

Foto de capa: Reprodução/YouTube

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum