Imprensa livre e independente
11 de junho de 2019, 16h20

Capes estuda novos congelamentos após cortes de 70% para novas bolsas em junho

Órgão que já havia anunciado congelamento para cursos com duas notas 3 seguidas estuda aumentar 'nota de corte' para nota 4 de um máximo de 7

Cortes na Capes seriam reflexo do contingenciamento de investimentos federais na educação (Marciele Brum/PCdoB na Câmara)
A Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) elaborou um “estudo de possibilidades” de realizar novos cortes nas bolsas destinadas a pesquisa de pós-graduação no país. Segundo reportagem de Paula Ferreira para o jornal O Globo, a diretora de Programas e Bolsas da instituição, Zena Martins, apresentou uma estimativa de cortes para julho de até 30% nos cursos com duas notas 4 consecutivas. A decisão foi comunicada em uma reunião no dia 28 de maio, em Brasília, e foi confirmada à Fórum por uma fonte do órgão. As notas dos cursos de pós-graduação variam de 1 a 7,...

A Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) elaborou um “estudo de possibilidades” de realizar novos cortes nas bolsas destinadas a pesquisa de pós-graduação no país.

Segundo reportagem de Paula Ferreira para o jornal O Globo, a diretora de Programas e Bolsas da instituição, Zena Martins, apresentou uma estimativa de cortes para julho de até 30% nos cursos com duas notas 4 consecutivas. A decisão foi comunicada em uma reunião no dia 28 de maio, em Brasília, e foi confirmada à Fórum por uma fonte do órgão. As notas dos cursos de pós-graduação variam de 1 a 7, sendo nota 3 o critério mínimo para o credenciamento de um curso.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

No dia 4 de junho, a Capes já havia anunciado oficialmente que cursos que receberam nota 3 nas duas últimas avaliações ou queda em avaliações mais longas teriam congelamento na entrada de novos bolsistas a partir deste mês. Com exceção da região da Amazônia Legal, estes cursos tiveram redução de 70% para novas bolsas, conforme anunciou Zena Martins em entrevista coletiva.

Veja também:  Moro tuita foto em jogo do Flamengo e toma invertida: "É a prova de uma chacota"

Para o presidente da Capes, Anderson Rideiro Correia, o corte de 70% na concessão de novas bolsas representava um bloqueio “gradual, paulatino e pequeno”. “Preservando a qualidade, a eficiência, e sempre fazendo mais com menos recurso”, afirmou Correia.

Ao todo foram barradas novas bolsas a 2.724 projetos de pesquisa, o que representa quase 3% do total de bolsas à pós-graduação. Segundo aquele anúncio, nenhum bolsista corrente seria afetado.

Ao jornal O Globo, o órgão disse que a apresentação feita por sua diretora era apenas “um estudo de possibilidades, apresentado a representantes de instituições de ensino superior , diante da necessidade de contingenciamento “.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum