22 de agosto de 2018, 21h54

Carlos Minc é processado por Bolsonaro por chamá-lo de machista, homofóbico e racista

Minc fez as críticas ao comentar uma matéria da Fórum sobre a ocasião em que Bolsonaro disse ter dado uma "fraquejada" quando teve sua filha mulher; de acordo com a defesa, postagem do deputado estadual causou no presidenciável ‘sofrimento interior’, ‘desequilíbrio emocional’ e ‘angústia’

Foto: Reprodução

O candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, entrou com um processo por danos morais contra o deputado estadual Carlos Minc (PSB-RJ) no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). As informações são do Jota.

O motivo do processo são críticas feitas por Minc ao capitão da reserva ao compartilhar, no ano passado, uma notícia da Fórum sobre a ocasião em que Bolsonaro afirmou, no Clube Hebraica do Rio, que “fraquejou” quando teve uma filha mulher.

“Machista, homofobico; anti ecologia, racista, truculento. Tem 7 mandatos, votou a favor de mordomias de deputados e diz não ser político. Defende ditadura, tortura, fim de políticas sociais. É contra tudo isto que está aí. E tem 16%. Há que combater, resistir contra o retrocesso!”, escreveu o ex-ministro do Meio Ambiente ao compartilhar a matéria da Fórum.

De acordo com a defesa, as críticas de Minc causaram em Bolsonaro “sofrimento interior, desequilíbrio emocional, angústia e sentimento de injustiça” e, por isso, pede R$10 mil de indenização.

Carlos Minc ainda não se pronunciou sobre o assunto.