Imprensa livre e independente
12 de fevereiro de 2019, 15h15

Carnaval deste ano já tem samba: “Mourão, Mourão, catuca por baixo que ele vai”

Composto em 1949, "General da Banda" parece uma sátira política para os dias de hoje

Foto: Arquivo Nacional
Ele foi composto há 70 anos, mas parece que foi feito para o carnaval de 2019. O samba “General da Banda” (Satyro de Melo, Tancredo da Silva Pinto e José Alcides), gravado por vários intérpretes, mas imortalizado mesmo por Blecaute, cai como uma luva na situação política atual, onde a imprensa parece conspirar para que o vice-presidente, o general Hamilton Mourão assuma a presidência no lugar de Jair Bolsonaro. Gravada em 1949, a música foi o maior sucesso do carnaval de 1950. Inspirado num ponto de macumba, o samba tem versos estranhos: “Mourão, mourão, vara madura que não cai / Mourão,...

Ele foi composto há 70 anos, mas parece que foi feito para o carnaval de 2019. O samba “General da Banda” (Satyro de Melo, Tancredo da Silva Pinto e José Alcides), gravado por vários intérpretes, mas imortalizado mesmo por Blecaute, cai como uma luva na situação política atual, onde a imprensa parece conspirar para que o vice-presidente, o general Hamilton Mourão assuma a presidência no lugar de Jair Bolsonaro.

Gravada em 1949, a música foi o maior sucesso do carnaval de 1950. Inspirado num ponto de macumba, o samba tem versos estranhos: “Mourão, mourão, vara madura que não cai / Mourão, mourão, oi catuca por baixo que ele vai”.

Blecaute ficou tão ligado à composição que passou a se apresentar desde então com uma colorida fantasia de “General da Banda”, cheia de alamares e dragonas.

O samba foi gravado também por Linda Batista, Astrud Gilberto, Elis Regina, Ney Matogrosso entre outros.

Com informações do livro A Canção no Tempo – Volume 1, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello, da Editora 34.

Veja também:  Parlamentares acionam MPF para barrar desmonte da Política de HIV e AIDs no Brasil

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum

#tags