17 de janeiro de 2018, 21h48

Carta aberta ao senhor desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores

Eduardo Matysiak, um entre os milhares de cidadãos que sairá de sua cidade natal para prestar solidariedade ao ex-presidente Lula em Porto Alegre no dia de seu julgamento, apela ao presidente do TRF-4 que olhe pelo povo brasileiro e pela democracia. “Todos já marcaram presença no julgamento do Lula. Menos as provas”. Leia

Por Eduardo Matysiak

Senhor desembargador, nós, que defendemos a democracia, não somos terroristas, baderneiros, bandidos e nem assassinos. Somos estudantes, professores, donas de casa, artistas, advogados, juristas, trabalhadores e, acima de tudo, somos humanos.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

A que ponto a Justiça chegou? A Justiça que absolveu a mulher de Eduardo Cunha? Aquela senhora das contas na Suíça, dos artigos de luxo e despesas com viagens internacionais que se hospedava em hotéis de alto padrão? Mesmo com tantas provas, o juiz Moro ressaltou na sentença que a absolveu porque não havia provas de que Cláudia Cruz soubesse dos atos de corrupção praticados pelo marido.

Ah, mas a mulher do Lula sabia… A Justiça preferiu investigar a criminosa Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Lula, aquela senhora que nunca ostentou riqueza, humilde, e que provavelmente morreu de tristeza e desgosto.

Senhor desembargador, use a empatia e imagine toda a pressão que ela sofreu e que a família continua sofrendo. A perseguição da Operação Lava Jato e a tentativa interminável de imputar crimes ao seu marido e seus familiares só pode ter sido a causa do seu AVC.

Ninguém vai conseguir calar o povo. Como minha vovó dizia, “a voz do povo é a voz de Deus”. Não podemos deixar de defender o melhor presidente que este pais já teve. Quando assumiu, em 2003, o Brasil ocupava a 13ª posição no ranking global de economias medido pelo PIB em dólar, segundo dados do Banco Mundial e FMI. Em 2011, chegou a 6º posição, desbancando a Grã-Bretanha. Na educação, Lula criou os programas de Financiamento Estudantil (Fies), Programa Universidade para Todos (ProUni), Brasil Carinhoso, Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic).

Lula do PT tirou milhões da extrema pobreza. Em um relatório feito pela ONU em 2015, o Bolsa Família foi retratado como modelo de programa social bem-sucedido. Desde que o programa foi lançado, 30 milhões de brasileiros deixaram a extrema pobreza. E por volta de 2009 o programa havia reduzido a taxa de pobreza em 8 pontos percentuais.

A chama da democracia quase foi apagada no impedimento da Presidenta Dilma. E vocês, onde estavam? Quando um criminoso (Eduardo Cunha) junto com sua quadrilha tirou uma mulher legitimamente eleita com mais de 54 milhões de votos? Meses depois o gangster foi preso e o crime que Dilma supostamente cometeu já não era mais crime. E o Aécio, que pede milhões a empresário corruptos e que iria mandar matar? E a farra da merenda em São Paulo? A Operação Quadro Negro no Paraná que, suspeita-se, abasteceu os cofres da campanha de Beto Richa? E o dinheiro público que deveria ser usado para construir escolas e que acabaram nos bolsos dos corruptos?

É um extremo absurdo este processo ter chegado onde chegou, sem consistência, sem provas, apenas convicções e falácias. Lideranças nacionais e internacionais já contestaram de diversas formas o modo que Lula vem sendo julgado pelo judiciário, pelo Ministério Público, pela mídia e, mesmo assim, é o preferido entre os brasileiros.

Lula teve sua vida exposta, suas conversas divulgadas em rede nacional. Não encontraram absolutamente nada, sua família foi devassada. A guerra é contra o PT, contra a sua história, contra a ameaça que as elites enxergam a seus privilégios. A única prova que vocês têm é que Lula é o preferido nas intenções de voto. O pseudo-processo é tão fraco que qualquer um, ao ler, inocentaria Lula.

Senhor desembargador,  cadê as malas de dinheiro do PT, igual aquelas com mais de R$ 50 milhões achadas no apartamento do ex-braço direito do Temer (“tem que manter isso aí, viu?”)? Cadê as contas no exterior? Cadê as conversas e vídeos gravados com propina? Cadê as provas contra o Lula? No julgamento do Lula, todo mundo já marcou presença, menos as provas! Cadê a super mansão do Lula, que mora no mesmo apartamento em São Bernardo do Campo há décadas?

Ultimamente, o judiciário tem sido tão prestativo em várias ações de combate à corrupção,  com uma seletividade, porém, gritante. Nas linhas e entrelinhas só vira processo e condenação se for do PT. Os gilmares, tucanos, aécios, gedels, capes, serras e loures da vida continuam aí fazendo a farra com o consentimento da “justiça”, inclusive alguns destes já foram fotografados sorridentes ao lado do Juiz Justiceiro, que provavelmente condenou Lula pela pressão que sofria, após varias investigações e show midiático, e depois de ter arrasado a vida da família do ex-presidente. Mesmo assim, ele não encontrou nada. A quem vocês servem?

O ódio é ao PT?  Que ódio é esse? Por Lula ter tirado milhares da pobreza? Talvez por Lula ter criado milhares de universidades e institutos federais? Quem sabe seja pelo fato de o pobre ter começado a se alimentar três vezes ao dia? Ou seria pelo fato de o pobre, hoje, ser médico? Talvez porque eu andei de avião? Ou porque minha irmã entrou na faculdade? Ou pelo fato de meu vizinho pobre ter comprado um carro? Ou ainda pelo fato de a minha amiga ter viajado para a Disney nos EUA de ao lado da ex-patroa, coisa que antes só os mais abastados podiam fazer? Quem sabe seja pelo fato de Lula se encontrar, hoje, no topo das pesquisas eleitorais, mesmo sendo bombardeado com o processos de triplex que nem dele é, e pedalinhos, e sítio…

Senhor desembargador, nós acreditamos na democracia, embora esteja cada vez mais difícil acreditar na justiça brasileira. Afinal, quando uma pessoa tem dinheiro e o juiz não tem birra dela, quantos crimes não são prescritos? Já quando é o negro da favela…

O povo brasileiro quer garantir o direito de Lula ser presidente, com muita paz e amor! E não vão ser um ou outros quatro senhores que falarão por milhões de brasileiros.

Foto: Ricardo Stuckert